Como estimular o núcleo basal de Meynert

Escrito por ocean malandra Google | Traduzido por kelly isayama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como estimular o núcleo basal de Meynert
O núcleo basal está localizado na parte profunda do prosencéfalo (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

O núcleo basal, também conhecido como núcleo basal de Meynert (NBM), é um grupo de neurônios no prosencéfalo que está presente em doenças degenerativas como o Alzheimer e Parkinson. Vários estudos mostraram que estimular esse grupo de células nervosas ajuda a ativar neurônios e pode aliviar os sintomas dessas doenças, como perda de memória e disfunção cognitiva. Embora a estimulação cerebral profunda seja um processo altamente invasivo feito em estabelecimentos médicos, várias ervas naturais e substâncias podem ajudar a estimular o NBM e melhorar a condição daqueles que sofrem problemas neurológicos.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Tome Huperzina A. Um extrato da erva chinesa Huperzia serrata, que foi tradicionalmente usada para tratar perda de memória, possui Huperzina A, agora comercializada como uma droga natural contra o Alzheimer. Uma das funções primárias do núcleo basal é o armazenamento de acetilcolina e colina acetiltransferase, substâncias químicas importantes para a função cerebral apropriada. Em pacientes com Alzheimer, placas se formam no núcleo basal e acredita-se que elas inibam a transmissão desses neurotransmissores, causando problemas comportamentais característicos da doença. Um estudo publicado no Journal of Cellular and Molecular Biology demonstrou que a Huperzina A ajuda a ativar a produção de colina no cérebro e reverter os efeitos dos danos no núcleo basal causados pelas placas.

  2. 2

    Beba chá chinês de Polygala senega. Também conhecida como Polygala tenufolia ou Yuan-zhi, essa também é uma erva chinesa com um longo histórico de uso no tratamento para doenças cognitivas, incluindo perda de memória e depressão. Em um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology, foi administrado extrato aquoso (chá) da Senega chinesa a ratos que estavam sofrendo de problemas neurológicos devido a danos no núcleo basal. Os pesquisadores descobriram que os ratos que ingeriram o chá mostraram melhora na memória e outras funções cognitivas quando comparados ao grupo controle, que não recebeu o chá. O grupo de pesquisa concluiu que o chá foi capaz de reparar alguns dos danos causados no núcleo basal.

  3. 3

    Consuma alimentos ricos em colina. Um estudo publicado no Journal of Neural Transmission descobriu que os níveis de colina no cérebro eram inversamente proporcionais ao nível de perda de neurônios no núcleo basal em pacientes sofrendo de demência. Isso significa que quanto mais colina houver no cérebro desses pacientes, menos danos serão encontrados no núcleo basal. Alimentos ricos em colina incluem gema de ovo, carnes de órgãos, laticínios, legumes e grãos integrais, como aveia e farelo de arroz.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível