Como exercitar o hemisfério cerebral direito

Escrito por linda donahue | Traduzido por andré schwarz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como exercitar o hemisfério cerebral direito
A arte é uma boa maneira de estimular o hemisfério direito (Andrew Burton/Getty Images News/Getty Images)

O cérebro é dividido em dois hemisférios: o direito e o esquerdo. Este último é bom para o raciocínio lógico, que envolve processos em sequência, detalhes e análise de textos. O direito, por sua vez, é caracterizado pela criatividade, envolvendo habilidades com processos simultâneos, análises holísticas e avaliação de conteúdo. O ideal é ser capaz de utilizar ambos os hemisférios com a mesma aptidão, mas a maioria das pessoas tem um lado dominante ou preferido. Aqueles que usam predominantemente o lado esquerdo poderão empregar técnicas e exercícios para desenvolver as habilidades relacionadas ao outro hemisfério.

Outras pessoas estão lendo

Estilos de aprendizado

Os que têm o lado esquerdo dominante poderão aprender com exercícios rotineiros, pois podem empregar métodos e fórmulas com facilidade e são boas em processar, em sequência, dados relacionados entre si. Para desenvolver o outro hemisfério, é necessário seguir com afinco esses métodos de aprendizado e se concentrar em apreender novas informações através da visualização. Mapear e associar palavras é recomendável e, ao resolver um problema, deve-se adotar uma abordagem criativa ou artística sem analisar os aspectos isoladamente -- em suma, utilizar o hemisfério direito. Adote uma abordagem holística frente a quaisquer problemas ou situações e analise-as como um todo.

Leitura

Como a maioria das pessoas que têm o hemisfério esquerdo bem desenvolvido gostam de ler, pode-se tirar proveito disso para desenvolver o lado direito. Ler obras de gêneros que não são lidos com muita frequência é uma sugestão. Obras de fantasia e ficção científica são mais criativas e estimulam mais a imaginação. Durante a leitura, recomenda-se fazer uma pausa depois de cada cena e reencená-la mentalmente. Imagine os detalhes de maneira clara, como se estivessem em um filme. Associar personagens a rostos conhecidos, como os de amigos, colegas ou atores poderá ajudar. Imagine o cenário como foi descrito na obra e veja a ação se desenrolar. Conforme for praticando, desenvolva a habilidade de ver os detalhes de maneira tão clara quanto são lidos. Para tal, pode ser necessário ler mais vagarosamente que o normal, mas isso irá ativar mais a imaginação.

Outros exercícios

Projetos de arte criativos, como de escrita, pintura ou escultura são recomendáveis. Vá a uma loja de materiais de artesanato ou de hobbies e procure por algo criativo. Deve-se projetar a obra por inteiro e evitar kits com sequências de instruções para seguir. Experimente fazer um livro de recortes ou projetar camisetas. Há inúmeros projetos de artesanato para experimentar. Lembre-se sempre que, embora as primeiras tentativas tendam a não ser muito interessantes ou estimulantes, a prática fará obter melhores resultados no futuro. Lembre-se também que arte é algo subjetivo. Desenhar não requer nada mais que papel e caneta ou lápis. Pode ser que, no começo, os desenhos se limitem a objetos familiares, sendo feitos apenas para adquirir prática, no entanto, o objetivo deverá ser representar objetos imaginados que vêm diretamente de sua mente. Tente representar elementos fantásticos, como dragões e naves espaciais. Ao desenhar, não deixe de utilizar também as habilidades do hemisfério esquerdo: empregue-as para que os desenhos tenham alguma lógica e realismo, mas deixe o hemisfério direito cuidar da parte criativa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível