Ferimentos decorrentes de colisões

Escrito por paul cartmell | Traduzido por felipe d. alves
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Ferimentos decorrentes de colisões
Acidente de carro (car crash image by dawn from Fotolia.com)

De acordo com o Instituto de Pesquisa Vertebral de San Diego (SRISD, da sigla em inglês), a maior causa de ferimentos no pescoço e coluna cervical são as "chicotadas" que o pescoço sofre durante um acidente, com 2,5 milhões de feridos em acidentes rodoviários todos os anos nos Estados Unidos.

Outras pessoas estão lendo

Acidentes

O escritório de advocacia Schwebel, Goetz & Sieben relata que choques na parte traseira eram o tipo de acidente automobilístico mais comum nos EUA até 2010, e tendem a aumentar com a difusão do uso de celulares e outros aparelhos que distraem os motoristas. A firma de advocacia explica que a maioria dos ferimentos sofridos durante colisões traseiras não são tão sérios quanto os ocorridos quando o acidente é, por exemplo, frontal, mas ainda assim, há a chance do impacto de um acidente traseiro levar à morte.

Ferimentos no pescoço

De acordo com o site de informações quiropráticas Chiroweb, a velocidade do impacto não afeta, de forma significativa, os ferimentos causados. Exemplo disso são os resultados dos impactos em velocidade baixa -- entre 2 km/h e 40 km/h -- que levam a ferimentos no pescoço difíceis de serem tratados. Nos Estados Unidos, 80% de todos os ferimentos do pescoço tratados por equipes médicas são decorrentes de batidas de carro, e destes, 85% são causados por batidas na parte de trás do carro. A pesquisa relatada pela Chiroweb explica também que 10% de todas as pessoas envolvidas em um acidente na parte traseira de um carro, eventualmente, desenvolvem algum problema.

"Chicotada"

Esse tipo de ferimento geralmente se dá devido ao movimento repentino do corpo para frente, enquanto a cabeça permanece parada, e é comum durante acidentes que atinjem a parte traseira do carro. De acordo com Chiroweb, uma colisão traseira de apenas 13 km/h pode resultar numa força equivalente a 2 G empurrando o veículo que sofre a batida, e isso se acrescenta à aceleração da cabeça de um passageiro do veículo de cerca de 5 G. De acordo com o site, 1 G de força equivale à uma aceleração de 35 km/h, e uma batida inesperada tem mais chances de ferir os ligamentos no pescoço e costas -- quando um impacto é esperado, os músculos do pescoço se contraem, diminuindo o dano causado.

Machucados comuns

Advogados do escritório Schwebel, Goetz & Sieben explicam que existem vários ferimentos comuns associados a batidas traseiras, que incluem ferimentos na mandíbula, medula espinal e cérebro. Ferimentos que afetam a espinha incluem hérnias discais e fraturas na vértebra. A parte inferior das costas de alguém envolvido em uma colisão traseira pode também se machucar com fraturas nos quadris e distensões.

Outros ferimentos

De acordo com SRISD, a maior parte dos ferimentos que ocorrem por causa de batidas na parte traseira do carro ocorrem nos ossos superiores, na espinha e nos ligamentos ao redor, mas ferimentos na parte de baixo do corpo são possíveis. Schwebel, Goetz & Lieben descreve ferimentos nos joelhos, como rompimento muscular. São também possíveis machucados na canela, incluindo torções ou fraturas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível