Sintomas e medicações para infecção da maxila

Escrito por dawna theo | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas e medicações para infecção da maxila
Seu dentista pode suspeitar de infecção da maxila pelos sintomas que você apresentar (Keith Brofsky/Photodisc/Getty Images)

As infecções da maxila são causadas normalmente pela bactéria "Staphylococcus aureus" que nela se introduzem. As bactérias podem penetrar na maxila quando há uma doença periodontal, quando você passa por um procedimento dental em que o osso é exposto, tem uma lesão maxilar ou está tomando certos fármacos contra câncer e osteoporose.

Outras pessoas estão lendo

Descrição e sintomas

As infecções da maxila também são conhecidas como osteomielite e osteonecrose mandibulares. Osteomielite é uma infecção óssea. Osteonecrose é o que acontece se a infecção óssea ficar sem tratamento, quando o osso morre.

De acordo com a National Library of Medicine (Biblioteca Nacional de Medicina) americana, os sintomas de osteomielite são "dor óssea, febre, sensação geral de desconforto, edema local, vermelhidão, calor e náusea".

Há casos em que as pessoas não tinham qualquer dor ou edema, somente febre e cansaço. Quando é este o caso, é muito difícil diagnosticar a infecção da maxila.

Infecção da doença periodontal

A doença periodontal é uma infecção do dente e das gengivas que o circundam. Às vezes, a infecção, se não tratada, poderá penetrar na maxila, causando infecção. Evita-se melhor a doença periodontal com escovação e uso de fio dental todos os dias, além de fazer check-ups dentais regulares e não fumar.

Bactérias que penetram durante o procedimento dental

Segundo Andrew Taylor Still, da University of Osteopathic Medicine (Universidade de Medicina Esteopática), em Mesa, Arizona, Estados Unidos, "as infecções dos dentes e das gengivas podem disseminar-se para as estruturas contíguas, como sinusite e osteomielite mandibular". Você pode ter uma infecção da maxila por uma extração dental, tratamento de canal radicular ou remoção dos dentes do siso, quando as bactérias entram no osso pelo local cirúrgico. Isso ocorre devido a práticas dentais não higiênicas ou de má qualidade.

Medicações que o põem em risco

Segundo um relatório da American Dental Association (ADA -- Associação Dental Americana), publicado em janeiro de 2009, "em raras circunstâncias, alguns indivíduos que recebem bisfosfonatos (Fosamax, Actonel, Boniva) intravenosos (ou orais), para osteoporose e tratamento do câncer, desenvolveram osteonecrose da mandíbula, uma condição rara, mas séria, que envolve a grave perda, ou destruição, da maxila". A osteonecrose começa com osteomielite ou infecção da maxila. A ADA recomenda que quem tomar esses tipos de medicações informe ao dentista, se for realizar um procedimento como extração dental. Os sintomas dessa infecção da maxila são: dor, edema, dentes soltos, dormência mandibular, drenagem das gengivas que não se curam e osso exposto.

Como é diagnosticada

Seu dentista pode suspeitar de infecção da maxila pelos sintomas que você apresentar. Segundo a ADA, "os médicos pode usar raios X ou exames para infecção (fazendo culturas microbianas)". Seu dentista pode fazer alguns exames de sangue para ver se você tem alguns indicadores de infecção. Provavelmente ele fará um raio X, uma varredura por TC (Tomografia Computadorizada) ou RM (Ressonância Magnética) para confirmar que a maxila está infectada. Pode obter amostras do sangue ou pus na área para ver se está infectada. É uma boa ideia fazer uma biopsia óssea para remover uma pequena seção óssea a ser enviada ao laboratório para confirmar as bactérias.

Tratamento

Em geral, seu dentista pode curar as infecções da maxila. Segundo a National Library of Medicine, deve-se tomar antibióticos para essa infecção por, pelo menos, quatro a seis semanas e, às vezes, mais tempo. A maxila caracteriza-se por precário fluxo sanguíneo, em comparação com os outros ossos corporais. Algumas vezes, isso compromete a capacidade dos antibióticos de alcançar o local da infecção. Se não funcionarem, pode ser necessário que o dentista remova parte da maxila infectada. Geralmente, pode-se fazer o enxerto de outro osso do corpo para substituir o segmento ósseo que foi removido.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível