Influência exercida pela indústria da beleza sobre as mulheres

Escrito por amy phoenix | Traduzido por laila teixeira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Influência exercida pela indústria da beleza sobre as mulheres
A indústria da beleza se sustenta ao fazer com que mulheres queiram ser diferentes do que são (fashion model image by Edward White from Fotolia.com)

A mídia é uma influência poderosa sobre a vida de todos. A indústria da beleza vende às mulheres objetivos difíceis ou impossíveis de alcançar, como juventude eterna ou determinada forma física. Os reflexos disso têm vasto alcance, incluindo as quantias gastas na indústria de beleza, bem como os efeitos causados na autoestima, percepção do próprio corpo e distúrbios alimentares.

Outras pessoas estão lendo

Indústria

A indústria da beleza inclui cosméticos, artigos de beleza, perfumes, produtos de higiene e artigos de enfeite. Dieta, saúde, cuidados pessoais e produtos da moda também fazem parte da indústria que comercializa beleza ou o aumento dela às mulheres. Estima-se que o setor de dietas, sozinho, lucre entre 80 a 200 bilhões de reais por ano, conforme exposto pela Media Awareness Network. Em suma, a indústria se beneficia do fato das mulheres se sentirem mal consigo mesmas. Assim, compram produtos que façam com que elas se sintam melhores.

Influência exercida pela indústria da beleza sobre as mulheres
A indústria da beleza se beneficia do fato das mulheres se sentirem mal consigo mesmas (Serious problem concept - thinking woman image by drx from Fotolia.com)

Autoestima

A maneira como uma mulher se sente a respeito de si mesmo sofre a influência de diversos fatores, tais como sua personalidade, família, amigos, sociedade e mídia. A influência da indústria da beleza sobre a autoestima feminina pode reafirmar uma baixa autoestima ao fazer com que a mulher pense que ela necessita de produtos de beleza ou ideais para ser feliz. De acordo com o site "about-face.org", um estudo apontou que propagandas que idealizavam corpos magros levavam mulheres à depressão, insatisfação, baixo astral e autoestima baixa.

Percepção do próprio corpo

Mulheres relacionam-se com seus corpos através das ideias que têm sobre eles e dos comportamentos que derivam desses pensamentos. Conforme a mulher cresce, a percepção que ela tem de seu corpo é desenvolvida pela sua personalidade, família, sociedade e influência da mídia. Tal influência contribui com a forma com que a mulher se enxerga fisicamente. O ideal norte-americano para as mulheres é que elas sejam magras, fortes e atléticas. Essa imagem é propagada na moda, dietas e círculos de beleza pelo foco que se dá a mulheres que possuem esse tamanho e formato de corpo ao invés do foco ser direcionado a uma representação justa do corpo feminino.

Influência exercida pela indústria da beleza sobre as mulheres
A percepção que a mulher tem do seu corpo é formada de muitas maneiras (tall woman image by Mat Hayward from Fotolia.com)

Distúrbios alimentares

Embora distúrbios alimentares não sejam causados pela indústria da beleza, a influência que a sociedade e a mídia têm sobre o ideal que as mulheres possuem acerca de como elas deveriam ser induz na formação desses transtornos. Mulheres que sofrem com esses transtornos geralmente têm baixa autoestima, problemas com controle e falta de autoaceitação. A indústria da beleza influencia mulheres que sofrem de distúrbios alimentares ao contribuir com a ideia de que elas não são bonitas naturalmente.

Consciência

A indústria da beleza é um negócio e enquanto consumidores comprarem os ideais por ela veiculados, será uma indústria lucrativa. Alguns produtos de beleza são feitos para destacar a beleza natural da mulher enquanto outros focam nas imperfeições da mulher. Escolher se amar apesar das influências externas permite que a mulher se aceite e irradie sua beleza interior, permitindo, portanto, que ela escolha se quer ou não usar maquiagem por diversão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível