on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como lidar com o suicídio de um filho

Atualizado em 23 março, 2017

Poucas coisas podem ser tão devastadoras para uma família como a perda de um filho. Quando a razão para a morte é o suicídio, isso agrava os sentimentos de devastação. Não importa se o filho em questão é um adolescente ou um adulto – o sentimento de perda é profundo e leva muito tempo e esforço para se aprender a sobreviver a um acontecimento tão paralisante.

Instruções

Permita-se passar pelo processo de luto normal (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

    O difícil processo de cura após o suicídio de um filho

  1. Peça ajuda. Uma das coisas mais difíceis de se passar após o suicídio de um ente querido é ter que planejar o velório, o funeral, os arranjos fúnebres e afins. Nunca tente lidar com isso sozinho. Conte com a ajuda de outros familiares e do seu padre, pastor ou rabino para fazer as coisas, como acompanhá-lo a lugares como o necrotério, ajudá-lo a escrever o obituário e assim por diante, de modo que você não tenha que aguentar o fardo emocional sozinho.

    Loading...
  2. Permita-se passar pelo processo de luto normal. Não deixe que outros tentem apressá-lo em "melhorar" no prazo deles. Eles podem ter boas intenções, mas eles não têm o direito de tentar ditar quanto tempo o processo de cura deve durar. Você provavelmente terá que tirar uma folga do trabalho para começar a processar seus sentimentos e para evitar ser questionado por colegas de trabalho sobre os detalhes do suicídio do seu filho.

  3. Faça terapia, individualmente ou com o resto da família sobrevivente. Você precisa enfrentar suas emoções e falar sobre seus sentimentos de raiva, tristeza e culpa. Reprimir essas coisas pode resultar em problemas físicos e depressão extrema. Pergunte ao seu terapeuta se ele pode prescrever algum medicamento para ajudar a lidar com os problemas de depressão.

  4. Participe de um grupo de apoio para pais que perderam filhos ao suicídio. Ninguém entende melhor o tipo de dor que você está passando do que os que a experimentaram. Apenas ser capaz de se expressar para as pessoas que já estiveram no seu lugar pode ser catártico.

  5. Pare de se culpar. Muitos pais, irmãos e outros familiares próximos querem culpar a si mesmos ou aos outros pelo suicídio de um ente querido, como se fosse culpa deles que esse indivíduo cometeu suicídio. No entanto, mesmo quando se ama alguém, você não é necessariamente responsável ​​pelas escolhas que eles fazem. Aprender a enfrentar o fato de que seu filho é o único responsável por tomar a decisão de acabar com a sua vida não é uma tarefa fácil, mas é um grande passo para avançar no processo de cura.

  6. Evite comportamentos de "automedicação", como o uso de álcool ou drogas ilegais para ajudá-lo a lidar com suas emoções. Isso não o ajuda de verdade a lidar com a dor e pode levar a outros problemas, como o vício.

  7. Perceba que levará muito tempo antes de você ver uma "luz no fim do túnel". Enquanto que, realisticamente, você nunca será capaz de superar o suicídio do seu filho; acabará por aprender a se ajustar, se tiver paciência e continuar a procurar os meios adequados para ajuda e apoio.

Loading...

O que você precisa

  • Tempo
  • Terapia
  • Apoio
  • Percorrer os estágios normais de luto
Loading ...
Loading ...