×
Loading ...

Lista de plantas da savana africana

A savana africana é imensa e árida, combinando características de pastagem tropical e clima desértico. É um dos tipos de terra mais produtivas do mundo, favorecendo muitas espécies de plantas e animais. A savana é dividida em três regiões, de acordo com o tipo e a abundância da vegetação. O bosque de savana apresenta a maior concentração de árvores, a savana de gramíneas compreende a área de pastagem com crescimentos arbustivos e o parque de savanas apresenta crescimento intermediário entre os dois estágios. O tipo e a quantidade de vegetação é ditada pelos padrões de alimentação dos animais, incêndios e clima.

A savana (tanzania, serengeti, swahili, scenery, safari, Africa, pemba image by GeorgeT from Fotolia.com)

Gramíneas

A vegetação predominante encontrada na savana africana são as gramíneas resistentes. O capim-rhodes, a grama-estrela e o capim-limão são abundantes. Uma das ervas mais comuns que crescem na savana é o capim- temeda. Esse capim resistente atinge uma altura de 1,5 m e exibe flores vermelhas em tufos. As gramíneas e os elefantes são vitais para a manutenção da ecologia da savana. As maiores áreas de pradaria ressecam no clima quente e ficam propensas à queima. Relâmpagos e combustões espontâneas ateiam fogo à grama, fornecendo as cinzas para nutrir o solo pobre.

Loading...
Gramíneas (Field Grasses image by Imagine-Imaging from Fotolia.com)

Elefantes e fogo

Os elefantes entram em cena como os criadores das pradarias. As árvores crescem de maneira densa e reduzem a quantidade de luz e nutrientes que chegam às gramíneas, por isso elas são escassas em áreas arborizadas. A chance de incêndios é reduzida sob e ao redor das árvores, pois há menos grama. Os elefantes comem as árvores e derrubam outras no processo. Isso permite que mais gramíneas cresçam e os incêndios queimam as áreas que as criaturas gigantes forragearam. Assim, o ciclo de queima e novo crescimento continua.

Elefantes (elephants image by christine dedman from Fotolia.com)

Árvores baobás

As árvores encontradas na savana africana são adaptadas para sobreviver em condições quentes e secas. As duas espécies mais comuns de árvores são os baobás e as acácias. O baobá é uma das espécies mais longevas, com alguns espécimes datando de mais de seis mil anos. Os baobás sobrevivem a longos períodos de seca, armazenando água em espaços ocos dentro dos troncos. Os baobás maduros podem armazenar milhares de litros de água dessa forma. Essas árvores crescem até quase 23 m de altura e podem atingir um perímetro de 18 m. As folhas e frutos do baobá são altamente nutritivos. O fruto da árvore, por vezes chamado de pão de macaco, contém mais vitamina C do que uma laranja e mais cálcio do que o leite.

Baobá (va z'y va z'Ã ! image by dominique chekaoui from Fotolia.com)

Árvore de acácia

A savana é o lar de algumas plantas bem incomuns. As acácias apresentam pequenas folhas, espinhos cruéis e exalam néctar para alimentar as perigosas formigas vermelhas que vivem nas árvores. Os insetos que picam formam um enxame para defender a acácia de animais que poderiam comê-la. As girafas alimentam-se das folhas do topo da acácia. No entanto, elas não conseguem uma grande refeição, porque a acácia possui uma outra defesa. Quando a girafa começa a se alimentar, a árvore injeta nas folhas uma substância química de gosto ruim. Ela também emite um sinal químico para a atmosfera, fazendo com que as árvores próximas instilem também em suas folhas a mesma substância.

Acácia (martin pêcheur dans un acacia image by Jj from Fotolia.com)
Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...