Como ser uma madrasta de uma menina adolescente

Escrito por gabrielle nicolet Google | Traduzido por rebecka villarreal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Ser uma madrasta pode ser difícil. Se você entender o seu papel na família e for sensível aos sentimentos de sua enteada, pode tornar o processo muito mais fácil e pode levar a uma boa relação ao longo do tempo. Aprenda as melhores maneiras de formar um relacionamento saudável com sua enteada.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Seja paciente. Como acontece com qualquer relacionamento, desenvolver um com sua enteada não vai acontecer de uma hora para a outra. Você deve ser paciente e permitir que o processo se desenrole ao longo do tempo. Sua enteada pode estar sentindo raiva, frustração e tristeza em relação à situação com seus pais biológicos e ter uma nova pessoa na família. A adolescência é um momento extremamente difícil, e ser sensível aos sentimentos dela será muito importante na formação de um vínculo com ela. Você deve ser compreensiva sobre o fato de que ela está passando por grandes mudanças em sua vida.

  2. 2

    Conheça o seu papel. Como uma madrasta, você deve desempenhar o papel de aliada e apoiadora em sua vida. Você nunca deve tentar substituir a sua mãe biológica. Também é importante manter os limites adequados com a sua enteada. Procure fazer valer as regras da casa que já estão estabelecidas sem ultrapassar seus limites sendo excessivamente autoritária. Com o tempo, você pode fazer um lugar para si na família e servir como uma espécie de modelo e mentora de sua enteada.

  3. 3

    Comunique-se com seu marido. É importante ser clara sobre as regras da casa e quais são as expectativas para sua enteada. Você deve respeitar o papel de seu marido na família e apoiá-lo como o pai primário. Permita que ele seja o principal disciplinador na família, sempre que possível, mas também apoie as suas decisões sobre questões familiares, incluindo punições. Como acontece com qualquer casal, você também deve comunicar abertamente quaisquer dúvidas ou preocupações que tiver em relação à sua enteada para que esses problemas não afetem negativamente seu casamento.

  4. 4

    Apoie o relacionamento de sua enteada com a mãe biológica. Embora você possa sentir raiva ou inveja em relação à mãe dela, você deve apoiar o relacionamento. Se possível, tente desenvolver um contato com a mãe, porque vocês dividirão a posição materna, quer você goste ou não. Pode ser desconfortável para você, mas faça tudo o que puder para tornar a transição mais fácil para sua enteada. Ao mostrar que apoia e respeita a relação dela com sua mãe, você também está mostrando que a respeita e se preocupa com ela e tem boas intenções.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível