Qual é o nível normal de enzimas hepáticas em um cão

Escrito por andrea m. zander | Traduzido por ricardo castiglioni
 Qual é o nível normal de enzimas hepáticas em um cão

A função do fígado desempenha um papel importante na saúde dos cães, não importa sua idade

dog image by Trav from Fotolia.com

O fígado do cão tem muitas responsabilidades: quebrar as toxinas antes de entrarem no corpo, remover os produtos residuais do sangue, armazenar energia e dar ao sangue a capacidade de coagular. Embora o fígado seja extremamente resistente -- ele pode continuar a funcionar mesmo depois de ter grandes partes removidas -- os níveis de enzimas presentes nesse órgão importante podem servir como um indicador da saúde geral do cão.

Outras pessoas estão lendo

Cinco enzimas principais

Um exame de sangue de fígado realizado por um veterinário retorna valores em enzimas, proteínas e outras coisas presentes no fígado. Desses valores, as cinco enzimas específicas são as mais significativas para chegar a um diagnóstico. Se estiverem acima dos valores normais, eles podem indicar doença ou insuficiência hepática. As cinco enzimas são a Alanina Aminotransferase (ALT), Aspartato Aminotransferase (AST), Fosfatase Alcalina (ALKP), Soro Bilirrubina e Gamma Glutamyltransferase (GGT).

Níveis normais de enzimas

Os níveis normais de enzima listados abaixo são retirados do Manual Veterinário da Merck. Cada intervalo de valor é dado em unidades por litro (u/L) ou miligramas por decilitro (mg/dL). ALT: 8.2 a 57 u/L AST: 8,9 a 49 u/L ALKP: 10.6 a 101 u/L Soro Bilirrubina: 0,1 a 0,6 mg/dL GGT: 1,0 a 9,7 u/L

Sintomas de doença hepática

Diversos sintomas estão associados com a doença hepática. Eles podem incluir um comportamento tão vago como vômitos, diarreia, febre e perda de peso; os sintomas mais graves podem incluir anorexia, ulceração gástrica, função cerebral prejudicada, coagulação anormal, icterícia, acúmulo de líquido no abdômen, produzindo quantidades anormalmente grandes de urina, sede excessiva, ou um fígado anormalmente aumentado ou pequeno. Esses sintomas severos ocorrem frequentemente nas fases posteriores da doença hepática, tornando o diagnóstico precoce ainda mais crítico, especialmente desde que os níveis de enzima podem se normalizar no final da doença. O Manual Veterinário da Merck lista como sinais de função cerebral prejudicada por causa de doença hepática "andar em círculos, pressão na cabeça, vagar sem rumo, fraqueza, ataxia (movimento instável ou escalonamento), cegueira, ptialismo (saliva excessiva), agressão, demência, convulsões e coma".

Níveis normais do cão

Principalmente conforme o cão envelhece, é importante conhecer os níveis normais de enzimas hepáticas. Muitos veterinários têm "painéis sênior" abrangentes que podem ser usados com o cão, que incluem as enzimas do fígado. O valor está em ser capaz de comparar os níveis de um cão saudável aos de um com uma doença hepática em desenvolvimento. Se o cão estiver consistentemente na ponta inferior da escala, pode ser significativo encontrar números de repente na ponta mais alta. O diagnóstico precoce e tratamento, independentemente da idade do cão, é fundamental.

Tratamento

Se o cão desenvolve doença hepática, o veterinário deve trabalhar com você para encontrar a causa subjacente. Embora a doença do fígado possa se desenvolver por conta própria, vale a pena descobrir a raiz do problema, em vez de simplesmente tratá-lo. O equilíbrio de eletrólitos, ácidos e bases é um tratamento comum, como é a nutrição apropriada para os sintomas do cachorro. Quando nenhuma outra causa puder ser encontrada, o tratamento concentra-se em retardar a doença e manter as complicações sob controle.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media