Princípios filosóficos da Grécia e Roma antigas

Escrito por sean mullin | Traduzido por mário candi tsuge
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Princípios filosóficos da Grécia e Roma antigas
O filósofo grego Pitágoras provavelmente viveu durante o século VI a.C. (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

A filosofia da Grécia e Roma antigas é um tema vasto que abrange 1.200 anos de pensamentos, desde os filósofos pré-socráticos do século VI a.C. aos neoplatônicos do século VI d.C. Várias escolas de pensamentos emergiram durante esse tempo, incluindo o cinismo, o estoicismo e o epicurismo. Além disso, muitos filósofos famosos viveram durante esse período, incluindo Sócrates, Platão e Aristóteles. Todas as escolas e filósofos tinham suas próprias ideias e princípios, mas todas enfrentavam os mesmos problemas.

Outras pessoas estão lendo

O Universo

Todos os filósofos discutiam a natureza e a finalidade do universo; ciência, religião e filosofia eram bem ligadas durante esse período. Demócrito corretamente supôs que as partículas pequenas que ele chamava de "átomos" compunham o universo, mas a maioria dos filósofos tinham pensamentos errados sobre a forma da Terra, a sua localização no universo e a natureza da matéria. No entanto, campos, como a astronomia e matemática, surgiram a partir dessas discussões.

Ética

Como os seres humanos deviam agir era uma questão igualmente importante para os filósofos antigos. Os diálogos de Platão e Aristóteles, cujos escritos originais publicados já não existem mais, faziam perguntas sobre justiça, moralidade e as consequências das ações humanas. Quase nenhum filósofo acreditava que a vida não tinha sentido, mas às vezes eles alegavam que o único propósito era prazer pessoal.

A mente

Os filósofos antigos discutiam sobre a natureza da mente e da alma, assim como de onde vinha a linguagem. Essas discussões geraram à retórica, lógica e raciocínio. Enquanto a maioria dos filósofos acreditavam que os seres humanos tinham uma essência eterna, alguns pensavam que discutir a vida após a morte era inútil. Por exemplo, o imperador-filósofo romano Marcus Aurelius acreditava que agir razoavelmente devia ser a única preocupação de um ser humano. O raciocínio e o poder da mente eram os maiores valores dos filósofos antigos.

Política

Os filósofos antigos também debatiam questões políticas, como o tipo de governo que funcionaria melhor e quem deveria estar no comando. Embora intimamente relacionados com a ética e outras questões filosóficas, a política era importante em seu próprio direito, porque os governos não concediam cidadania facilmente no mundo antigo, e votar como uma união ao invés de submeter-se a regras era uma ideia relativamente nova.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível