Procedimentos de desbridamento de feridas

Escrito por jenn foreacre | Traduzido por claudio silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Procedimentos de desbridamento de feridas
O desbridamento da ferida deve ser realizado por um médico (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

As feridas são desbridadas para agilizarem o processo de cicatrização. Queimaduras, úlceras de pressão e outros tipos de ferimentos são limpos para a remoção do tecido morto ou em decomposição. Esses tecidos podem conter bactérias, que causam inflamação, infecção e prolongam o tempo de cicatrização. A limpeza deve ser feita sob os cuidados de um médico, podendo ser feita de forma mecânica ou com a ajuda de instrumentos médicos.

Outras pessoas estão lendo

Desbridamento autolítico

O desbridamento autolítico aproveita-se das defesas imunológicas do corpo para dissolver e separar o tecido morto. Mantenha a ferida úmida com curativo e pomada. O fluído preso na ferida irá ligar-se ao tecido desvitalizado para dissolvê-lo. Esse tipo de desbridamento é feito de maneira seletiva, já que as feridas que estão infectadas ou sob risco de infecção se agravariam por causa do fluído preso e do tecido morto.

Desbridamento mecânico

O desbridamento mecânico envolve o uso de um curativo umedecido com solução salina que pode secar e aderir à ferida. Assim que o curativo secar, ele será removido e arrancará o tecido morto junto. Infelizmente, o tecido saudável também será retirado, e esse processo pode ser bem doloroso. É claro que esse tipo de desbridamento não é usado em feridas onde tenha se formado uma nova pele.

Desbridamento químico

O desbridamento químico utiliza enzimas e outros componentes que dissolvem o tecido para limpar a ferida. Eles são a forma sintética da colagenase, uma enzima produzida pelo corpo para quebrar o colágeno. Após a ferida ser lavada com uma solução salina a colagenase sintética é aplicada topicamente assim como um antibiótico para impedir a entrada de qualquer infecção na corrente sanguínea. E por fim, um curativo úmido é colocado sobre a ferida para protegê-la e permitir que as enzimas aplicadas ajam.

Desbridamento cirúrgico

O médico utilizará um bisturi, tesouras e outros instrumentos cirúrgicos para remover o tecido morto cuidadosamente. Esse tipo de desbridamento é o mais rápido e eficiente, sendo preferível nos casos onde há suspeita de haver celulite e septicemia. Ele também pode ser feito no leito do paciente, embora em alguns casos a sala de cirurgia seja mais apropriada. A maioria dos médicos preferem o desbridamento cirúrgico por ser um método preciso de remoção do tecido comprometido que não causa danos ao tecido e nem muita dor ao paciente.

Pós tratamento

Após qualquer tipo de desbridamento, o médico cobrirá a ferida com um curativo seco ou úmido. Ele deve ser trocado quando necessário, e pomadas antibióticas devem ser usadas para reduzir a chance de infecções.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível