Procedimentos para enfermeiras na sala de cirurgia

Escrito por chris hoke | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Procedimentos para enfermeiras na sala de cirurgia
Um enfermeiro de centro cirúrgico pode assumir papéis de enfermeiro circulante, enfermeiro de assepsia e assistente cirúrgico (surgery image by Andrey Rakhmatullin from Fotolia.com)

Um enfermeiro registrado especializado em enfermagem perioperatória realizará procedimentos de enfermagem nas fases pré e pós-operatória e durante a cirurgia propriamente dita. Os enfermeiros da sala de cirurgia cuidam de diversos pacientes, desde crianças até idosos, que sofram de diversas doenças que necessitem de cirurgia. O propósito é trabalhar em equipe com os cirurgiões e outras enfermeiras para proporcionar atendimento da melhor qualidade. Tarefas desempenhadas por enfermeiras de centro cirúrgico incluem a avaliação do paciente, diagnóstico, planejamento, intervenções durante a cirurgia e avaliação pós-operatória.

Outras pessoas estão lendo

Avaliação

Quando o paciente tiver iniciado o processo pré-operatório, o enfermeiro de centro cirúrgico fará breves perguntas ao paciente para certificar-se de que ele tenha consentimento informado sobre o procedimento cirúrgico que está para acontecer. O enfermeiro conversará com o paciente a respeito do histórico médico e explicará o que vai acontecer durante o procedimento, além de responder a perguntas e conversar sobre as preocupações do paciente, ajudando a aliviar a ansiedade tanto do paciente quanto da família. A avaliação também pode incluir a verificação da coloração da pele, da temperatura e do quadro respiratório. Outras perguntas podem ser sobre medicamentos recentemente ingeridos, verificação de que o paciente não ingeriu nada antes da cirurgia e de dados pessoas, como nome, data de nascimento e informações médicas.

Diagnóstico

O enfermeiro de centro cirúrgico dará diagnósticos de enfermagem baseado nas informações coletadas durante a avaliação. O cirurgião completará esses dados com suas próprias conclusões para criar o melhor planejamento cirúrgico e garantir o bem-estar físico e emocional do paciente. Alguns dos aspectos mais importantes do diagnóstico de enfermagem incluem como estão as funções respiratórias do paciente (muito útil para o anestesista), o quão propenso o paciente está para contrair infecções, intolerância devido a dor, entre outras questões que podem ajudar o cirurgião a evitar complicações.

Planejamento

O enfermeiro de centro cirúrgico é responsável por obter e colocar a disposição os equipamentos necessários para o procedimento, de acordo com as preferências do cirurgião ou do próprio paciente, conforme a entrevista de avaliação e o diagnóstico. O enfermeiro auxilia na transferência do paciente da maca para a mesa de cirurgia, oferece cobertores aquecidos para garantir o conforto, e coloca as fitas de segurança pelo peito do paciente. Uma hora antes da cirurgia, a enfermeira, o cirurgião e o paciente têm um tempo para verificar o nome, data de nascimento e alergias conhecidas do paciente, além de pedir a assinatura no termo de consentimento de cirurgia. É passado um panorama do procedimento, a sala cirúrgica é reservada e os antibióticos para prevenir infecções são administrados.

Intervenção

O enfermeiro fica ao lado do paciente quando a anestesia é aplicada e certifica-se de que a mesa de cirurgia é acolchoada para o paciente. Se necessário, ele também introduz um cateter. Momentos antes da incisão, o enfermeiro verifica o nome do paciente, qual o procedimento cirúrgico, qual a sala de cirurgia e a preparação do cirurgião. Durante a cirurgia, o enfermeiro circulante trabalhará em conjunto com o enfermeiro de assepsia ou com o assistente cirúrgico para certificar-se de que as técnicas de assepsia e esterilização estejam sendo corretamente utilizadas. Quaisquer problemas que possam comprometer a esterilização do ambiente (como um rasgo na luva do cirurgião) são imediatamente solucionados. O enfermeiro cirúrgico faz a contagem de esponjas, agulhas e outros itens para se certificar de que a sala está devidamente abastecida. Além disso, o enfermeiro observa se há mudanças na condição do paciente, abre pacotes esterilizados e os entrega ao cirurgião, de acordo com as técnicas de assepsia, e mantém um registro de como o paciente responde às medicações.

Avaliação pós-operatória

Após a cirurgia, o enfermeiro acompanha o paciente para a área do pós-operatório e passa aos outros enfermeiros informações sobre o que aconteceu durante a cirurgia. Qualquer condição incomum deve ser repassada, de modo a garantir que o paciente continue sendo cuidado. O enfermeiro pode fazer visitas no pós-operatório para se certificar de que as necessidades do paciente estejam sendo atendidas. Além disse, o enfermeiro também pode fazer a interface, por meio de relatórios, entre o paciente, o cirurgião, o médico do paciente e a família.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível