Quais alimentos deverão ser evitados se você tem alergias ao pólen

Escrito por mara shannon | Traduzido por valeria jardim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais alimentos deverão ser evitados se você tem alergias ao pólen
Se uma pessoa é alérgica à ambrósia, deverá evitar a banana (Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Aproximadamente 70% das pessoas com alergias ao pólen sofrem de síndrome de alergia pólen alimentar, também denominada síndrome de alergia oral, a qual provoca reações cruzadas com alimentos. Estas reações são geralmente leves e podem incluir coceira na boca e face e garganta inchada. Em alguns casos, contudo, elas podem levar à urticária, náuseas ou mesmo anafilaxia, uma reação alérgica grave e potencialmente fatal. Aqui estão alguns alimentos que devem ser evitados de forma a minimizar as reações alérgicas ao pólen alimentar.

Outras pessoas estão lendo

Diferentes tipos de pólen

As reações cruzadas ocorrem porque determinadas frutas, vegetais e nozes são biologicamente relacionados a plantas cujo pólen provoca reações alérgicas. Que alimentos devem ser evitados dependerá da alergia específica. Um teste cutâneo feito por um alergista pode ajudar a determinar quais os tipos de pólen causam reações alérgicas.

Se uma pessoa é alérgica à ambrósia, deverá evitar a banana e o melão. Para um alérgico à artemísia, maçãs, kiwi, cenoura, amendoim, aipo, salsa, coentro, cominho, anis e erva-doce deverão ser evitados. Para prevenir reações cruzadas à grama, pare de comer tomates e kiwi. Para o pólen de bétula, evite avelãs, batatas, pêssegos, peras, cenouras, aipo e maçãs.

Se não tiver certeza sobre qual pólen é alérgico, preste atenção se esses alimentos provocam coceira ou desconforto e remova-os da dieta.

Estação de alergia

A síndrome de alergia ao pólen alimentar geralmente é pior durante a estação de alergias, quando a contagem de pólen -- e sua sensibilidade ao alérgeno -- está no auge. Algumas pessoas não mostram reações cruzadas quando não estão mais expostas a um pólen específico. Outras sofrerão da síndrome de alergia oral durante todo o ano. Não há nenhuma maneira de prever, exceto testando a tolerância a diferentes alimentos relacionados ao pólen.

Minimizar reações cruzadas

As reações cruzadas podem ser minimizadas ou eliminadas simplesmente ao cozinhar os alimentos que causam reações, pois o aquecimento altera a estrutura química do alimento. Isso torna possível desfrutar de alguns dos alimentos que poderiam causar reações. As batatas, por exemplo, as quais estão relacionadas ao pólen de bétula, só causam reações cruzadas quando cruas e normalmente elas não são servidas dessa forma. As maçãs podem ser cozidas ou transformadas em compota, as cenoura no vapor e os tomates apreciados no molho ou tempero.

A maturação e o frescor de frutas e vegetais também podem afetar a intensidade das reações cruzadas. As frutas recém-colhidas geralmente são seguras para aqueles que sofrem de alergia ao pólen alimentar, enquanto que uma fruta mais madura provoca reações mais fortes. A remoção da casca também pode minimizar a reação alérgica.

Tratamento

A síndrome de alergia oral geralmente só produz reações leves, ao contrário de verdadeiras alergias alimentares. Essas reações podem ser tratadas com um anti-histamínico sem receita. As injeções contra alergia ou outro tratamento para a alergia ao pólen subjacente podem reduzir ou eliminar reações cruzadas com alimentos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível