Quais as causas de altos níveis de amoníaco no sangue?

Escrito por dr. tina m. st. john | Traduzido por lucas irineu
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais as causas de altos níveis de amoníaco no sangue?
Fumar e certos remédios podem temporariamente aumentar o nível de amoníaco no sangue (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

Amoníaco no sangue vem, primeiramente, do colapso bacterial de proteínas alimentares no intestino. O amoníaco intestinal passa para a corrente sanguínea e viaja até o fígado, que converte amoníaco em ureia. Esta, então, passa pelo corpo através da urina. Altos níveis de amoníaco no sangue podem ocorrer devido a vários tipos de doenças crônicas do fígado, insuficiência hepática grave e sangramento gastrointestinal. Altos níveis de amoníaco no sangue causam efeitos negativos no funcionamento do cérebro. Um diagnóstico feito cedo e o tratamento dos altos níveis de amoníaco no sangue podem diminuir a chance de complicações que possam vir a causar risco de vida.

Outras pessoas estão lendo

Cirrose hepática descompensada

Cirrose é um estado avançado de fibrose no fígado, resultado de doenças crônicas de longo prazo. Nos estágios iniciais, o fígado continua a funcionar normalmente. Conforme ela avança, entretanto, ocorre a insuficiência hepática, que progride gradativamente. Essa condição, conhecida como cirrose hepática descompensada, leva a perturbações químicas e metabólicas cada vez mais graves. Pessoas com cirrose hepática descompensada correm risco de sofrer encefalopatia hepática. Com essa doença, elementos químicos normalmente tratados pelo fígado começam a se acumular na corrente sanguínea e atrapalhar a função cerebral normal. Altos níveis de amoníaco no sangue normalmente são um fator importante no desenvolvimento de encefalopatia hepática. Sintomas dessa doença incluem tremores, confusão, perturbações no sono, fala atrapalhada, letargia, movimentos anormais dos olhos e distúrbios comportamentais. Pacientes com encefalopatia hepática podem entrar em coma e morrer.

Síndrome de Reye

A síndrome de Reye é uma doença rara que afeta primariamente o fígado e o cérebro. Ela afeta principalmente crianças dos cinco aos 14 anos após uma doença viral comum, diz a médica especialista em doenças contagiosas Christine S. Ziebold, M.D., Ph.D., P.P.H., do Hospital Infantil da Universidade de Iowa. A síndrome de Reye causa uma forma grave e aguda de hepatite, normalmente seguida por insuficiência hepática. Altos níveis de amoníaco no sangue normalmente ocorrem em pacientes com síndrome de Reye, diz o Centro Médico da Universidade de Michigan. Inchaços cerebrais e o amoníaco tóxico associados com a síndrome de Reye levam a sintomas similares aos vistos em encefalopatia hepática, incluindo irritabilidade, agitação, confusão e letargia. Convulsões e coma podem aparecer em casos mais graves.

Sangramento gastrointestinal

Sangramento gastrointestinal pode causar um aumento nos níveis de amoníaco no sangue. Glóbulos vermelhos possuem uma alta concentração de proteína. Sangramentos significativos, principalmente na parte superior do sistema digestivo, aumentam a carga de proteína no intestino e a produção de amoníaco. Esse aumento do amoníaco no intestino pode sobrecarregar a capacidade do fígado de decompor o amoníaco, principalmente em pacientes que já possuíam doenças hepáticas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível