Quais são os perigos ao se fazer cerveja em casa?

Escrito por marika josephson | Traduzido por rafael pereira de sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos ao se fazer cerveja em casa?
Fazer cerveja em casa é mais barato que comprá-la pronta (Image by Flickr.com, courtesy of Cliff)

Fazer cerveja em casa é um passatempo gratificante e que pode render litros de cerveja por uma fração do preço que custa para comprar cerveja. Embora geralmente não seja uma atividade altamente perigosa, o cervejeiro caseiro deve estar ciente dos vários perigos corporais que podem existir.

Outras pessoas estão lendo

Fervendo o mosto

A maioria dos cervejeiros caseiros usa uma caldeira de 19 L ou 22 L quando fazem cerveja, então devem aquecer uma grande quantidade de água, frequentemente com um pequeno fogão. Para acelerar a fervura do mosto, alguns cervejeiros cobrem o recipiente, o que muitas vezes leva a uma super fervedura, com líquido quente transbordando para o fogão, piso e, potencialmente, para a cerveja. Para evitar esse perigo, acompanhe de perto o recipiente durante o processo.

Equipamento pesado

A cerveja é fervida em uma caldeira pesada, de aço inoxidável e muitas vezes fermentada em garrafões de vidro. Ambas as peças desses equipamentos se tornam extremamente pesadas com a adição de cinco ou seis litros de água. Tenha cuidado, especialmente com os garrafões de vidro, pois deixá-los cair em uma parte do corpo como o pé ou outro local pode resultar em um osso quebrado ou outra lesão. "Garrafas melhores" de plástico são boas alternativas para substituir garrafões de vidro. Elas não conferirão sabores à cerveja e são mais leves do que as de vidro.

Resfriando o mosto

Após ferver, o mosto quente deve ser esfriado, o que é uma outra parte potencialmente perigosa do processo. A caldeira cheia deve ser levado para um banho de gelo ou um resfriador de mosto deve ser colocado dentro do mosto fervente. Resfriadores de mosto enviam água fria através de tubos de metal e atiram água quente por outro tubo no final, de modo a esfriar a cerveja. Peso e calor são os dois fatores perigosos durante essa parte do processo.

Pressão

Se for colocar a cerveja em barris, você provavelmente usará um tanque de CO2, que é possivelmente o elemento mais perigoso de cerveja feita em casa. O conteúdo dentro de um tanque de CO2 é mantido sob alta pressão e, quando ligado a um barril indevidamente, ele pode pulverizar a cerveja a uma alta pressão. Certifique-se de que todas as ligações sejam seguras, tanto do tanque de CO2 ao barril quanto do barril à torneira.

Vazamentos de CO2

A coisa mais perigosa sobre o uso do CO2, no entanto, é um vazamento. Tanques de CO2 devem sempre ser mantidos em posição vertical, e tudo que os ligar ao barril deve ser fixado firmemente. Se seu tanque for mantido dentro de uma geladeira fria, o regulador pode mostrar que há menos gás nele do que o esperado -- geralmente isso ocorre porque o gás é comprimido a baixas temperaturas, enganando o regulador, e não devido a um vazamento. Para verificar se há vazamento de gás, coloque água e sabão nas conexões. Se bolhas se formarem na conexão, há um vazamento. Desligue imediatamente o CO2 e deixe a área até que o gás se disperse. O CO2 está presente no ar que respiramos, mas altos níveis de ingestão dele podem ser tóxicos. Os sintomas de ingestão de tóxicos incluem dor de cabeça, tontura, sudorese, aumento da frequência cardíaca, além de tonturas e tremores. Embora a maioria dos cervejeiros caseiros usem o método de sabão para ver se há um vazamento de CO2, você também pode obter um detector de gás dióxido de carbono para garantir uma maior segurança.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível