Razões pelas quais um bebê deve usar um capacete

Escrito por misty witenberg | Traduzido por jessica rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Razões pelas quais um bebê deve usar um capacete
Toucas podem ser usadas ​​para esconder capacetes em bebês (baby image by DXfoto.com from Fotolia.com)

Ver um bebê usando um um capacete pode ser chocante para alguns. Os capacetes podem ser usados ​​por crianças pequenas devido a uma série de condições que podem ter pouco ou nenhum efeito sobre o crescimento e desenvolvimento da criança. Eles podem ser usados para fins de proteção, pós-operatórios ou ortopédicos.

Outras pessoas estão lendo

Eplepsia

A epilepsia é uma condição que leva uma pessoa a ter convulsões. Convulsões podem atingir o ponto máximo no primeiro ano de vida até os 4 anos de idade, com algumas síndromes que ocorrem em estágios de desenvolvimento específicos. Isso inclui as crianças com menos de 1 mês de idade, entre 2 meses e um ano, e entre 1 e 4 anos. Para os bebês que têm idade suficiente para ficar de pé ou andar, um capacete pode ajudar a preveni-los de cair e ferir-se, tendo uma convulsão.

Craniossinostose

Esta é uma deformidade congênita na qual as articulações dentro dos ossos do crânio fecham prematuramente, dando à criança um crânio de formato anormal. Outros efeitos secundários desta condição podem incluir dores de cabeça, problemas visuais e atraso no desenvolvimento. O tratamento quase sempre necessita de cirurgia, e a terapia do capacete é usada frequentemente no pós-operatório para reduzir o inchaço e a perda de sangue.

Plagiocefalia e Braquicefalia

Esta condição, também conhecida como síndrome da cabeça chata, ocorre quando um bebê se desenvolve uma parte plana na cabeça por passar muito tempo deitado na mesma posição. A plagiocefalia refere-se à ocorrência de um achatamento ao lado da cabeça, e a branquicefalia de um achatamento na parte de trás da cabeça. A condição se tornou mais predominante desde que a "American Academy of Pediatrics Sudden Infant Death Syndrome" (uma organização norte americana) começou com campanhas chamadas de "Back to Sleep" em 1994, que tentavam prevenir a síndrome da morte súbita infantil, recomendando que os bebês dormissem de costas para baixo. De acordo com o hospital "Children's Hospital Boston", nos 15 anos após o início do programa, a taxa de plagiocefalia posicional aumentou seis vezes. Para o tratamento, capacetes ortopédicos devem ser feitos sob medida para o bebê e são usados ​​por até seis meses para ajudar a moldar o desenvolvimento do crânio de um bebê.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível