Mais
×

Razões pelas quais um bebê deve usar um capacete

Atualizado em 17 abril, 2017

Ver um bebê usando um um capacete pode ser chocante para alguns. Os capacetes podem ser usados ​​por crianças pequenas devido a uma série de condições que podem ter pouco ou nenhum efeito sobre o crescimento e desenvolvimento da criança. Eles podem ser usados para fins de proteção, pós-operatórios ou ortopédicos.

Toucas podem ser usadas ​​para esconder capacetes em bebês (baby image by DXfoto.com from Fotolia.com)

Eplepsia

A epilepsia é uma condição que leva uma pessoa a ter convulsões. Convulsões podem atingir o ponto máximo no primeiro ano de vida até os 4 anos de idade, com algumas síndromes que ocorrem em estágios de desenvolvimento específicos. Isso inclui as crianças com menos de 1 mês de idade, entre 2 meses e um ano, e entre 1 e 4 anos. Para os bebês que têm idade suficiente para ficar de pé ou andar, um capacete pode ajudar a preveni-los de cair e ferir-se, tendo uma convulsão.

Craniossinostose

Esta é uma deformidade congênita na qual as articulações dentro dos ossos do crânio fecham prematuramente, dando à criança um crânio de formato anormal. Outros efeitos secundários desta condição podem incluir dores de cabeça, problemas visuais e atraso no desenvolvimento. O tratamento quase sempre necessita de cirurgia, e a terapia do capacete é usada frequentemente no pós-operatório para reduzir o inchaço e a perda de sangue.

Plagiocefalia e Braquicefalia

Esta condição, também conhecida como síndrome da cabeça chata, ocorre quando um bebê se desenvolve uma parte plana na cabeça por passar muito tempo deitado na mesma posição. A plagiocefalia refere-se à ocorrência de um achatamento ao lado da cabeça, e a branquicefalia de um achatamento na parte de trás da cabeça. A condição se tornou mais predominante desde que a "American Academy of Pediatrics Sudden Infant Death Syndrome" (uma organização norte americana) começou com campanhas chamadas de "Back to Sleep" em 1994, que tentavam prevenir a síndrome da morte súbita infantil, recomendando que os bebês dormissem de costas para baixo. De acordo com o hospital "Children's Hospital Boston", nos 15 anos após o início do programa, a taxa de plagiocefalia posicional aumentou seis vezes. Para o tratamento, capacetes ortopédicos devem ser feitos sob medida para o bebê e são usados ​​por até seis meses para ajudar a moldar o desenvolvimento do crânio de um bebê.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article