Reconhecendo a hora de trocar as pinças de freio

Escrito por jody l. campbell | Traduzido por eduardo gama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Reconhecendo a hora de trocar as pinças de freio
Identifique os os sintomas antes que seja tarde (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

As pinças são um componente muito importante em sistemas de freio a disco. Pistões expandem através da pressão hidráulica quando o pedal do freio é acionado. Os pistões empurram as pastilhas de freio, que entram em contato com a superfície do disco e reduzem a velocidade do veículo. Quando uma pinça apresenta defeito, existem indicadores de efeitos colaterais. Identificar os sintomas vai ajudá-lo a encontrar as partes defeituosas e trocá-las.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Macaco
  • Suporte do macaco (preguiça)
  • Trava de rodas
  • Chave de rodas
  • Jogo de chaves canhão
  • Abraçadeira em C
  • Ferramenta para comprimir o pistão
  • Gancho da pinça ou arame
  • Pé de cabra pequeno
  • Fluido de freio

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Abra o capô e verifique o nível de fluido do cilindro mestre. Um vazamento no pistão ou na mangueira, irão eventualmente, drenar o fluido do reservatório do cilindro mestre. Se necessário, complete o cilindro mestre com fluido de freio novo.

  2. 2

    Faça um test drive no seu veículo para diagnosticar as pinças. Escolha um estacionamento ou uma via de pouco tráfego, se possível. Antes de frear, tenha certeza que o pedal de freio esteja firme. Se o pedal for acionado até o final e não houver uma boa resposta, não saia com o veículo.

  3. 3

    Acelere o veículo a aproximadamente 50 km/h, e acione os freios com firmeza. Verifique se o veículo tende a puxar mais para a esquerda ou a direita quando o freio é acionado. Essa é um bom indicativo que o pistão está travado e apenas um dos lados do freio funciona normalmente.

  4. 4

    Dirija seu veículo de 10 a 15 minutos e acione o freio algumas vezes. Volte com o veículo para o local onde você planeja desmontá-lo para futuros diagnósticos. Antes de começar, aproxime suas mãos das rodas que usam as pinças de freio. Não toque nelas, pois um pistão travado aquecerá os freios e os demais componentes próximos e isso pode queimar sua mão. Freios superaquecidos irão emanar bastante calor e um forte cheiro. Se a roda estiver extremamente quente, deixe-a esfriar antes de continuar.

  5. 5

    Erga o eixo que contém a pinça suspeita de defeito. Use o macaco para levantar e tenha certeza de apoiar o macaco com segurança.

  6. 6

    Remova a roda usando a chave de roda para soltar os parafusos.

  7. 7

    Remova os dois parafusos guia da pinça com uma chave canhão da medida correta.

  8. 8

    Erga a pinça para fora do rotor usando o pé de cabra pequeno. Algumas pinças têm pastilhas presas a elas, enquanto outras terão as pastilhas atrás do ancorador da pinça.

  9. 9

    Verifique a pinça em busca de qualquer marca de vazamento de fluido de freio. O vazamento será bem visível. Inspecione a área do pistão, o parafuso de sangria e as mangueiras do freio. Também veja as borrachas de proteção ao redor do pistão. Marcas de vazamento não significam que a pinça está danificada, mas irão, eventualmente, comprometer os pistões. Aproveite para verificar as mangueiras em busca de rachaduras ou marcas de ressecamento na borracha.

  10. 10

    Prenda a pinça à suspensão utilizando o gancho ou um arame. Comprima o pistão usando uma abraçadeira em C ou a ferramenta para comprimir o pistão. Algumas pinças de sistema a disco traseiros irão necessitar da ferramenta de compressão para aparafusar o pistão de volta no buraco, enquanto a maioria das pinças dianteiras exigirão a abraçadeira em C para isso. Comprima lentamente. Se o pistão não comprimir até o final ou se estiver muito duro, ele está defeituoso e a pinça necessitará ser recondicionada ou substituída.

Dicas & Advertências

  • Se não há sinais de vazamentos de fluido e os pistões estão comprimindo normalmente, então as pinças estão boas. Verifique os retentores e as pastilhas. Alguns veículos têm histórico de problemas com retentores travados, ou pastilhas presas no encaixe. Esses dois sintomas darão evidências de que a pinça está com problema. Remover os retentores ou as pastilhas travadas, lubrificar o encaixe ou os retentores são os passos básicos e a pinça pode ser reutilizada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível