Regras para o visto de trabalho no futebol inglês

Escrito por andrew sylvia | Traduzido por elisa dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Regras para o visto de trabalho no futebol inglês
Os jogadores de futebol de federações de fora da Inglaterra podem precisar de um visto de trabalho (soccer ball image by Mitchell Knapton from Fotolia.com)

Quase meio milhão de pessoas migram para o Reino Unido a cada ano e alguns desses imigrantes são jogadores de futebol profissionais. Esses atletas, que vêm de países fora do Reino Unido para jogar na Inglaterra, precisam seguir as regras para adquirir vistos de trabalho estabelecidas pela Associação de Futebol (FA, em inglês) e pelas leis de imigração do Reino Unido --que podem variar dependendo de diversos fatores.

Outras pessoas estão lendo

O Reino Unido, territórios britânicos ultramarinos e dependências da coroa britânica

Os trabalhadores do Reino Unido, de qualquer território britânico ultramarino ou dependências da coroa britânica não precisam de nenhum visto de trabalho ou documentação para trabalhar na Inglaterra sob a lei britânica. Isso inclui Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte, Anguila, Bermudas, as Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Caimã, Ilhas Malvinas, Gibraltar, Monstserrat, Ilhas Pitcairn, Ilha de Santa Helena, Geórgia do Sul, Ilhas Sandwich do Sul, Ilhas Turcas e Caicos, a Ilha de Man e a Ilha de Jersey. Assim como todos os outros trabalhadores, isso também se aplica a jogadores sob suas respectivas federações de futebol.

Espaço econômico europeu

Os jogadores que são cidadãos da Áustria, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Finlândia, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Romênia, Espanha e Suécia podem jogar na Inglaterra sem um visto de trabalho devido à participação do Reino Unido no Espaço econômico europeu, um tratado de mercado comum ligado às políticas econômicas da União Europeia.

Os jogadores da República Tcheca, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Polônia, Eslováquia ou Eslovênia precisam se registrar para obter vistos de residência -- se jogarem por mais de doze meses consecutivos em um clube Inglês. Os atletas de Malta e do Chipre precisam se registrar para obter vistos de residência imediatamente, mas assim como em outros países do Espaço econômico europeu, um visto de trabalho não é necessário para esses países.

Programas de imigração de nível 2

Qualquer um de fora dos países mencionados pode jogar na Premier League ou na Football League (primeira e segunda divisões do futebol inglês, respectivamente) se obtiver uma permissão do órgão administrativo do nível 2, entre os cinco tipos de programas de imigração do Reino Unido.

Para conseguir essa autorização, o atleta precisa ter jogado pelo menos 75% dos jogos da sua seleção nacional, o que inclui qualquer jogo de Copa do Mundo ou Eliminatórias da Copa do Mundo, ou ainda qualquer jogo de torneio continental. Ele precisa ainda jogar em um país que tenha se mantido entre os 70 primeiros lugares do ranking da FIFA nos últimos dois anos.

As permissões do órgão administrativo podem durar ou três anos ou o tempo de duração do contrato, dependendo do que for mais rápido. Extensões na duração de permissão podem ser concedidas por dois anos ou pela duração do contrato, o que for mais curto.

Programas de imigração de nível 5

Os jogadores juvenis da Austrália, Canadá, Japão, Nova Zelândia e Marrocos também podem jogar por até doze meses ou a duração do contrato, o que for mais curto. Para tanto, eles precisam obter um visto de trabalho do nível 5, entre os cinco tipos do programa de imigração do Reino Unido.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível