Solução de problemas do transistor de um oscilador

Escrito por j.t. barett | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Solução de problemas do transistor de um oscilador
Pode-se solucionar os problemas de um oscilador com algumas ferramentas simples (waveform 20 image by chrisharvey from Fotolia.com)

Se você possui um oscilador baseado em transistores que parou de funcionar, é possível solucionar esse problema por conta própria mediante análises e testes. Um oscilador pode ser parte de um rádio, um dispositivo eletrônico para criação de música ou um equipamento de teste. Ele é uma fonte básica de sinais eletrônicos, como ondas senoides e serrilhadas. A maioria dos osciladores possui projetos simples que utilizam de um até seis transistores. Quando souber quais são as áreas problemáticas, os testes levaram de uma a duas horas.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Esquemático do oscilador
  • Multímetro
  • Osciloscópio
  • Ferro de solda de 30 W
  • Solda eletrônica
  • Sugador de solda

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Examine a placa de circuito impresso (PCI) do oscilador e seus componentes. Procure por partes danificadas com sinais de queimadura ou inchaço. Examine a fiação do painel frontal e procure por conexões soltas ou rompidas. Repare ou substitua as peças danificadas ou conexões com problemas.

  2. 2

    Conecte o oscilador e ligue-o. Ligue o multímetro e ajuste-o para medir a tensão contínua.

  3. 3

    Analise o esquemático do oscilador e procure pelos fios positivo, negativo e terra que fornece a tensão contínua ao circuito. Encoste a ponteira negativa do multímetro no fio terra ou negativo. Em seguida, encoste a ponteira positiva na fonte de energia. Faça a leitura da tensão no visor do multímetro. Se o valor encontrado for zero ou tiver uma diferença superior a 10% da tensão especificada no esquemático, a fonte de energia precisa de manutenção.

  4. 4

    Ligue o osciloscópio e ajuste o eixo horizontal (tempo) para uma taxa menor do que a frequência do oscilador. Conecte o conector de aterramento da ponteira do osciloscópio à carcaça do oscilador ou ao fio terra.

  5. 5

    Encoste a ponteira do osciloscópio no fio positivo da saída do oscilador. Se notar um sinal bom, o circuito está funcionando. Caso contrário, procure no esquemático e faça o caminho reverso através do circuito, medindo outros pontos com a ponteira. Se, ao encostar a ponteira, conseguir um sinal súbito, o próximo componente a partir desse ponto pode estar danificado.

  6. 6

    Ajuste o multímetro para a configuração de teste de diodo. Desligue o oscilador e desligue-o da fonte AC.

  7. 7

    Identifique os transistores bipolares (NPN e PNP) no esquema. Localize os transistores correspondentes na placa do circuito oscilador.

  8. 8

    Conecte a ponteira negativa no coletor e a positiva na base do transistor NPN. Um transistor sem defeitos deve apresentar uma medida de alguns mV. Em seguida, passe a ponteira negativa para o emissor, no qual deve-se obter uma medida similar. Por último, inverta as ponteiras. O multímetro deve mostrar uma leitura infinita ou resistência muito alta. Mova a ponteira positiva para o terminal de coletor, no qual deve-se obter uma leitura similar. Repita esses procedimentos para cada transistor NPN no oscilador.

  9. 9

    Conecte a ponteira positiva ao coletor e a negativa à base do transistor PNP. Um transistor em bom estado exibirá uma leitura de algumas centenas de mV. Troque a ponteira positiva para o terminal emissor. Deve-se obter uma medida similar. Em seguida, inverta as ponteiras. O multímetro deve mostrar um valor infinito ou alta resistência. Troque a ponteira negativa para o coletor, no qual a medida deve ser similar à anterior. Repita os procedimentos para todos transistores PNP do circuito.

Dicas & Advertências

  • É possível que o oscilador só possua os fios positivo e terra, sem fonte negativa separada.
  • Ao trabalhar no oscilador, não encoste na fonte de energia ou nas conexões AC, pois as tensões presentes são perigosas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível