Mais
×

Surdez e olhos azuis em dálmatas

Atualizado em 17 abril, 2017

Os dálmatas são uma raça de cães conhecidos principalmente por sua aparência física, especificamente sua pele branca coberta de pintas marrons ou pretas. A raça foi usada como cães de carruagem antigamente. Hoje, os dálmatas são bichos de estimação populares, apesar de sua pré-disposição à surdez ser considerada um grande problema de saúde da raça. Diversos estudos concluíram que os dálmatas de olhos azuis - diferentemente dos de olhos castanhos - têm um risco maior de ficarem surdos. Por conta dessa associação, muitos criadores consideram os olhos azuis um defeito na raça.

Estudos mostraram que os dálmatas de olhos azuis possuem boas chances de sofrerem de surdez (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O Clube de dálmatas da América

O Clube de dálmatas da América dispõem de diversos estudos feitos por pesquisadores que conseguiram correlacionar o problema de audição com os traços de fenótipos nos dálmatas. O clube avisa, baseado nesses estudos, que dálmatas com surdez bilateral ou unilateral não devem ser procriados. Eles concluíram que os dálmatas com olhos azuis tem maiores chances de dar à luz cães surdos, sugerindo que apenas os de olhos castanhos devam procriar. Eles baseiam essa conclusão em três projetos de pesquisa separados e isolados.

Estudos na Universidade da Califórnia, Davis

Os pesquisadores na Universidade da Califórnia, Davis, começaram a pesquisar as origens da surdez nos dálmatas a partir do começo dos anos 1990. Desde então eles concluíram que a perda de audição na raça é uma característica hereditária. Além disso, descobriram que dálmatas com olhos azuis - ou apenas um olho azul - têm uma chance significativamente maior de sofrer desse problema.

"Tenho o direito de cantar o Blues?"

Publicado originalmente na Dalmatian Quartely, um artigo de 1999 escrito pelo Dr. Thomas R. Famula, intitulado "Have I the Right to Sing the Blues?" (Tenho o direito de cantar o Blues, em tradução livre) afirma que os olhos azuis apresentam uma correlação com a surdez. Fazendo referência ao argumento de que a correlação nem sempre é categórica, o Dr. Famula concluiu que "o fato de que a associação entre olhos azuis e surdez não ser perfeita não deve permitir que o sinal seja ignorado. O sinal da cor do olho é real e significante, e não pode ser ignorado". Seu artigo serve como aviso para aqueles que querem criar dálmatas de olhos azuis, apesar dos sinais.

Tabelas de informações

O Dr. Bruce M. Cattanach publicou uma lista de tabelas de dados sobre probabilidade de surdez para dálmatas, baseado em padrão do pelo e cor do olho. Pegando emprestadas algumas informações compiladas pelo estudo de Strain and Tedford, de 1996, Cattanach afirma que os dálmatas com dois olhos azuis têm apenas 43,8% de chance de não sofrer qualquer surdez, bilateral ou unilateral; enquanto que aqueles com apenas um olho azul tem 51,3% de chance. Ele menciona outros estudos para fazer conclusões similares.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article