Tipos de bebês: gêmeos & trigêmeos

Escrito por robert morello Google | Traduzido por ricardo castiglioni
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
 Tipos de bebês: gêmeos & trigêmeos
Existem vários tipos de nascimentos múltiplos com características distintas (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

A sociedade atual muitas vezes adia a gravidez por motivos profissionais ou financeiros. Esse fato, juntamente com o uso cada vez maior de tratamentos de fertilidade, tem aumentado a frequência dos nascimentos múltiplos, tornando-os muito mais comuns do que eram no passado. Vários tipos de gêmeos e trigêmeos nascem naturalmente durante uma gravidez.

Outras pessoas estão lendo

Gêmeos idênticos

Cerca de um terço de todos os gêmeos naturais são idênticos. Gêmeos idênticos ou monozigóticos são criados a partir de um óvulo e um espermatozoide na concepção. O óvulo divide-se após a fertilização, e desenvolvem-se dois óvulos identicamente codificados, que geralmente compartilham uma placenta. O resultado são dois bebês que se assemelham um ao outro em quase todos os sentidos, embora as diferenças sejam frequentemente visíveis em pequenas coisas, como marcas de nascimento ou tom de pele.

Gêmeos siameses

Os gêmeos siameses nascem em uma média de um em cada 200.000 gestações naturais. Eles são monozigóticos, pois são formados no mesmo óvulo, mas, nesse caso, o óvulo não conclui o processo de divisão, formando assim gêmeos idênticos. Cerca de 40% a 60% dos gêmeos siameses são natimortos, e sua chance de sobrevivência em termos percentuais é de 5% a 25%. Tipos comuns incluem os que compartilham um coração (thoracopagus) e aqueles unidos do ombro ao quadril (omphalopagus). Em muitos casos, os gêmeos siameses compartilham os órgãos.

Gêmeos monocoriônicos/monoamnióticos

Monocoriônicos ou monoamnióticos são gêmeos idênticos que compartilham a mesma bolsa amniótica, mas têm diferentes cordões umbilicais. Quando o óvulo fertilizado se divide no oitavo dia ou mais tarde, geralmente o resultado são gêmeos amnióticos. Nesse caso, há o risco de os cordões umbilicais se emaranharem ou dobrarem, ou um bebê cortar o fornecimento de ar e nutrientes do outro pelo fechamento do cordão umbilical. Os gêmeos monoamnióticos nascem aproximadamente uma vez em 35.000 a 60.000 gestações naturais e sobrevivem cerca de 50% das vezes.

Gêmeos "espelho"

Dentro da categoria de gêmeos idênticos existem cerca de 25% denominados gêmeos "espelho". Esses casos especiais podem exibir traços opostos um do outro, como se estivessem olhando para um espelho. Um pode ser destro, o outro canhoto. Um pode ter um certo defeito no lado direito, o outro no esquerdo. Em casos raros, os órgãos internos podem até mesmo estar localizados em lados opostos. Embora essas diferenças tornem os gêmeos-espelho desiguais de alguma forma, eles ainda são categorizados como idênticos.

Gêmeos fraternos

Gêmeos dizigóticos ou fraternos compõem cerca de 75% de todos os gêmeos nascidos naturais. Desses, cerca de metade são um menino e uma menina, e a outra metade é igualmente dividida entre dois meninos ou duas meninas. Os gêmeos fraternos formam-se quando dois óvulos separados são fertilizados por dois espermatozoides distintos ao mesmo tempo. Os dois bebês desenvolvem-se separadamente e cada um nasce com seu próprio conjunto de características.

Trigêmeos

Trigêmeos formam-se em grande parte da mesma forma que os gêmeos, mas são ainda mais raros. Um óvulo fertilizado pode dividir-se em três, criando trigêmeos idênticos. A mãe pode liberar três óvulos, que são então fertilizados em três espermatozoides separados, criando trigêmeos fraternos. A mãe pode liberar dois óvulos que são fertilizados por dois espermatozoides separados, um dos quais então se divide, criando gêmeos idênticos e um terceiro bebê ao mesmo tempo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível