Tipos de percepções de profundidade monocular

Escrito por f.r.r. mallory | Traduzido por digiorgigis césar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de percepções de profundidade monocular
O olhos humanos têm a capacidade de ver em três dimensões (Ralf Nau/Digital Vision/Getty Images)

A percepção de profundidade dá aos humanos a capacidade de ver em três dimensões. Para conseguir esse feito, usamos as sugestões de profundidade monocular e binocular para obter informações sobre o tamanho relativo, distância, forma e orientação de objetos e imagens que olhamos. Estas sugestões permitem criar uma interpretação mais precisa de ações e comportamentos de imagens ou objetos em movimento. As sugestões de profundidade monocular se refere a essas leituras que ocorrem no olho individualmente.

Outras pessoas estão lendo

Percepção de profundidade em movimentos paralaxe e cinética

O movimento paralaxe ocorre quando um objeto atravessa a retina de uma pessoa em movimento. A pessoa em movimento se concentra em um objeto, enquanto observa o movimento relativo de outros objetos. O paralaxe faz com que objetos a distância pareçam se mover mais lentamente do que os objetos que estão mais perto.

A percepção de profundidade cinética nos permite avaliar a velocidade de objetos em movimento. Quando um objeto se move para longe, parece que se torna menor. Quando um objeto se aproxima, parece ficar maior. Estamos constantemente julgando mudanças em nossas posições em relação aos objetos usando sugestões de profundidade cinética.

Perspectivas linear e aérea

A perspectiva linear frequentemente ocorre com a observação de linhas paralelas. Tais linhas parecerão se afastar e convergirem no horizonte. O horizonte parecerá se erguer. Essa perspectiva está relacionada ao tamanho relativo, textura gradiente e, freqüentemente, todos os três trabalham juntos.

A perspectiva aérea é também referida como altura relativa. Essa perspectiva observa que os objetos mais próximos à linha do horizonte parecem distantes. Esse fenômeno diz respeito ao modo como a luz se dispersa no ar, fazendo com que os objetos no horizonte pareçam estar com cores enfraquecidas ou desbotadas em menor luminosidade e contraste, enquanto os objetos que estão perto parecem ter cores vibrantes ou intensas e com forte contraste.

Textura gradiente

A maioria dos objetos tem uma superfície texturizada. Quando um objeto está mais afastado do ponto de visão, a textura parece mais fina e suave e pode parecer estar mais próxima.

Tamanho relativo e familiares

A experiência anterior nos permite saber o tamanho relativo de muitos objetos. Essa experiência informa nossa interpretação da distância. A percepção familiar do tamanho nos diz que o ângulo visual dos objetos os torna menores com a distância, nos permitindo calcular a profundidade provável ou distância deles. São fortes sinais de profundidade o tamanho conhecido, a perspectiva e os efeitos de textura.

Quando sabemos que um objeto é similar em tamanho a um outro e ambos os objetos estão dentro do nosso plano de visão, a sugestão relativa do tamanho nos permite entender que o objeto com o maior ângulo de visão sobre a retina está mais perto do que o outro.

Sombra e oclusão

A sombra monocular profunda sugere ter várias regras: Se um objeto é sólido, ele lança uma sombra. Se houver apenas uma fonte de luz, todas as sombras cairão na mesma direção e a sombra será oposta à fonte de luz. Objetos com sombras caindo sobre eles estão mais longe do que objetos com sombras menores. Se o objeto for menor do que o "plano do solo" (tal como um poço), a sombra aparecerá no mesmo lado que a fonte de luz.

A oclusão, também conhecida como sobreposição ou interposição, ocorre quando um objeto bloqueia um outro. O objeto que está bloqueado é entendido, por essa perspectiva, como mais distante do que o objeto bloqueando.

Visão periférica e acomodação

A sugestão de visão periférica ocorre devido à curvatura do globo ocular. Essa curvatura faz com que o campo visual distorça ou pareça dobrar suas bordas extremas. Essa distorção visual está acomodada para que nós possamos interpretar uma imagem ou uma cena. Frequentemente, ignoramos que as linhas dos objetos que o nosso conhecimento prévio entende como em linha reta na verdade estão curvadas. O efeito dessa curvatura pode ser visto em algumas fotografias em que nenhuma acomodação tenha ocorrido, o que é parcialmente o porquê as fotografias, muitas vezes, não capturam a imagem que pensamos ter visto.

A sugestão de acomodação ocorre quando o poder de dioptria das lentes aumenta e permite que objetos próximos sejam focalizados claramente na retina. Como essa sugestão informa o entendimento da distância, a ciência ainda não está claramente compreendida.

Percebemos sugestões de profundidade monocular facilmente tanto com um olho quanto com dois, refletindo o quão poderosas e importantex essas sugestões de profundidade são em nossa visão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível