Mais
×

Tratamento para o câncer com oxigênio e ozônio

Atualizado em 19 julho, 2017

A quimioterapia, radioterapia e outros tratamentos convencionais para o câncer geralmente causam efeitos colaterais debilitantes. Por essa razão, os pacientes com câncer têm procurado tratamentos alternativos, como o oxigênio ou o ozônio.

Imagem microscópica do câncer de pulmão (Duncan Smith/Photodisc/Getty Images)

História

O uso medicinal do oxigênio e do ozônio data de 1800, mas seu uso no tratamento do câncer remonta ao início do século XX. Em 1919, o Dr. William Koch alegou ter desenvolvido o glyoxylide, um composto que, em teoria, ajudaria o corpo a se livrar do câncer.

Função

Compostos de liberação de oxigênio e principalmente o ozônio são tóxicos ao organismo. Assim, a principal função dos tratamentos com oxigênio e ozônio é envenenar as células cancerosas.

Administração

Os tratamentos com oxigênio ou ozônio diferem na forma como são administrados. Por exemplo, um médico pode introduzir estes gases dissolvidos, através de uma abertura do corpo ou injetando-os com uma seringa.

Duração de tratamento

A duração dos tratamentos varia amplamente. Dependendo do seu médico, o tratamento pode ocorrer de três vezes por dia a até uma vez por semana, por exemplo.

Aviso

As pesquisas atuais não validaram a eficácia dos tratamentos com oxigênio e ozônio, nem sua segurança. Na verdade, os médicos relataram efeitos colaterais graves e até morte com esses tratamentos.

Opinião dos especialistas

A Sociedade Americana de Câncer defende o direito dos pacientes de escolher seus próprios tratamentos para o câncer. No entanto, ela estimula que se discuta todos os tratamentos disponíveis com seu médico.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article