Tratamento de hiperpigmentação da pele asiática

Escrito por al chase | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento de hiperpigmentação da pele asiática
A pele asiática tende a sofrer mais hiperpigmentação do que a pele branca

A hiperpigmentação é uma doença causada pela produção excessiva de melanina, resultando em manchas escuras desagradáveis ​​e descoloração da pele. A melanina é o agente que dá cor à sua pele. Devido ao fato da pele asiática tender a ter mais melanina do que a pele branca, também é mais propensa à hiperpigmentação. Há muitas maneiras de tratar esta condição, mas por causa de algumas abordagens terem certos riscos, é importante informar-se antes de decidir sobre um protocolo em particular.

Outras pessoas estão lendo

Hidroquinona

Durante anos, a hidroquinona tem sido um dos protocolos mais eficientes para o tratamento de hiperpigmentação na pele asiática. Ela funciona literalmente diminuindo a quantidade de melanina produzido pela pele. Para alcançar esse resultado, a produção de tirosinase, uma enzima que desempenha um papel chave na produção de melanina, é reduzida. Os resultados podem ser vistos em menos de quatro semanas. Como mencionado em artigo de 01 de julho de 2009, na revista especializada em dermatologia "Dermatology Times", a hidroquinona é visto pela comunidade médica como uma ferramenta privilegiada no tratamento de distúrbios de pigmentação.

Infelizmente, a hidroquinona pode provocar efeitos colaterais indesejáveis. Quando usada durante longos períodos, ela pode causar ocronose, uma condição na qual a pele torna-se escura e descolorida. Outros sintomas desagradáveis ​​de ocronose incluem a perda da elasticidade da pele e retardamento da cicatrização de feridas. O artigo da "Dermatology Times" também relata que alguns estudos têm relacionado a hidroquinona ao câncer. Por causa disso, a medicação foi proibida na Europa, Austrália e em muitas partes da Ásia.

Ácido azelaico

O ácido azelaico tem sido uma alternativa mais natural à hidroquinona. Ele é produzido pela coleta de um fungo que cresce na pele saudável. De acordo com um estudo de 2003 publicado no "Journal of Applied Cosmetology", o ácido azelaico e seus derivados são eficazes no combate à hiperpigmentação. O estudo concluiu também que esse tratamento pode trazer melhorias em casos de acne leve a moderada.

Enxofre

O enxofre tem sido apontado como um meio holístico de tratar a hiperpigmentação na pele asiática. Esse mineral tem sido muito valorizado por suas propriedades curativas; as fontes termais ricas em enxofre são destinos populares para aqueles que procuram alívio para tudo, desde artrite até doenças de pele. Ele é conhecido como "beleza mineral da natureza", porque seu corpo depende dele para produzir pele, unhas e cabelos saudáveis.

Em seu livro “Unlocking the Mystery of Skin Color (Desvendando o Mistério da Cor da Pele, em tradução livre)", o Dr. Thienna Ho exalta os benefícios do enxofre e afirma que, para atingir o resultado mais rapidamente, ele deve ser usado internamente e externamente. Dr. Ho cita um estudo publicado por K. Wakamatsu e S. Ito em uma edição de 2003 da "Pigment Cell Research" (Edição 15 - "Métodos avançados de química na determinação da melanina"), em que determina que o enxofre pode servir para reduzir a hiperpigmentação e clarear o tom de pele.

O enxofre orgânico — o tipo usado pelo nosso corpo — é comercializado sob o nome de MSM, e é vendido tanto em forma de cápsula ou na forma de pó. Tomá-lo dá ao seu corpo o suporte de necessário para curar a hiperpigmentação. Procure por cremes e loções que contêm este mineral, online ou em lojas de produtos naturais. Um benefício adicional do MSM é que ele ajuda a desintoxicar o corpo, aliviando o estresse no fígado. A desvantagem desse tipo de tratamento é que ele não cura do dia para a noite; muitas vezes, pode demorar até três meses antes que o progresso se torne aparente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível