Tratamentos para lesões do plexo braquial

Escrito por laura latzko | Traduzido por márcia burke
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamentos para lesões do plexo braquial
Cirurgia é a última alternativa (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

O plexo braquial é um conjunto de nervos que vai do pescoço até a axila, controlando os movimentos musculares e as sensações no ombro, no braço e na mão. As lesões ocorrem quando esses nervos são danificados ou sofrem um trauma, assim como inflamação ou tumores no ombro. Uma pessoa com plexo braquial apresentará sintomas como braço paralisado, falta de controle muscular no braço, na mão ou no pulso e/ou a perda de sensibilidade nesses membros. As lesões do plexo braquial são muitas vezes deixadas sem tratamento, mas alguns indivíduos fazem fisioterapia ou são submetidos a uma cirurgia.

Outras pessoas estão lendo

Sem tratamento

Para alguns com lesão no plexo braquial, a melhor opção de tratamento é deixá-lo curar naturalmente. Essa é normalmente a opção para os bebês que nascem com a lesão e só precisam de três a quatro meses para a cicatrização. Outros pacientes podem curar em semanas ou meses, dependendo da extensão da lesão, que indicará se um tratamento é necessário ou não. Uma avulsão é um tipo de lesão que ocorre quando a raiz do nervo é extraída da medula espinhal. Se a avulsão for incompleta, o nervo não está completamente cortado e pode ser capaz de se curar lentamente. Outro tipo de lesão é uma ruptura, que ocorre quando o nervo é rasgado, mas em um lugar diferente de onde ele se conecta à coluna vertebral. Neuropaxia é menos grave e ocorre quando o dano é feito na capa protetora do nervo. Nesse tipo de lesão, o nervo não é danificado, mas a sua capacidade para funcionar como um condutor de sinal é prejudicada. A maioria dos pacientes com este tipo de lesão pode se curar sem cirurgia ou terapia. Pacientes que têm avulsões completas ou rupturas, no entanto, não costumam se curar sem o nervo ser reconectado cirurgicamente.

Fisioterapia

A fisioterapia para plexo braquial geralmente envolve uma variedade de exercícios de movimentos, medicamentos e tratamentos ​​para aliviar a dor. Ela é frequentemente recomendada para ajudar as pessoas a manter ou ganhar força nos músculos e geralmente dura de três a oito semanas. O paciente faz exercícios de movimento, que o ajudam a se livrar da rigidez no braço e proporcionam maior flexibilidade nas articulações. Para um exercício de braço, sente-se com as palmas das mãos apontando para cima e, em seguida, dobre os dedos para dentro. Faça isso entre três e dez vezes. Para outro exercício, dobre os braços completamente e toque o ombro, certificando-se de manter os dedos flexionados.

Alguns médicos também podem recomendar aparelhos ortopédicos, que são projetados para ajudar as pessoas a terem maior movimento nos braços e nas mãos. Se o músculo deltoide estiver enfraquecido por uma lesão do plexo braquial, os médicos vão colocar uma tipoia no braço, para evitar lesões no úmero. Para a dor, alguns pacientes podem receber medicamentos como corticosteroides, medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos, relaxantes musculares, medicamentos antiepilépticos ou antidepressivos tricíclicos.

Cirurgia

Se um paciente não se recuperar em um prazo de três a seis meses e não mais do que um ano, os médicos costumam recomendar a cirurgia. Os médicos podem realizar enxertos de nervos, transferências nervosas ou musculares. Um enxerto de nervo é um procedimento em que o tecido nervoso é colocado em uma abertura que foi criada quando os nervos foram rompidos ou esticados. O tecido nervoso vem de tecidos de outras partes do corpo, normalmente o cotovelo ou nas pernas. Depois desse procedimento, os nervos crescem em volta do tecido, aproximadamente 1 cm por mês, tornando a recuperação um processo lento. Uma transferência é quando parte de um nervo em boas condições do plexo braquial é utilizado para substituir um nervo ou um músculo que está danificado perto da coluna vertebral. Isso é feito para dar a estes músculos ou nervos motores a função sensorial. Durante o procedimento, a parte funcional do plexo braquial é suturada ao nervo ou ao músculo lesionado. Nas transferências de músculo, um músculo saudável, bem como os seus nervos e fornecimento de sangue, da perna é enxertado no lugar sobre o braço afetado. O objetivo desta cirurgia é reativar a função motora do ombro, cotovelo e mão. Embora estes procedimentos cirúrgicos possam possibilitar a movimentação no braço, no ombro e na mão, restaura apenas parcialmente a capacidade de a mão para segurar objetos. Às vezes, várias cirurgias serão necessárias para reabilitar a capacidade de a mão em segurar objetos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível