Três fatores para a custódia física

Escrito por laura forester | Traduzido por ana rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Três fatores para a custódia física
A custódia pode ser conjunta ou exclusiva (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Como pais, pode chegar um momento em que ambos vão querer a guarda física exclusiva de seu filho. Caso não seja possível chegar a um acordo, a questão terá de ser decidida em tribunal. Os juízes olham para uma série de fatores ao determinar a guarda, sempre com o foco nos melhores interesses da criança. Consulte um advogado de sua preferência se você estiver envolvido em uma disputa sobre a custódia de seu filho.

Outras pessoas estão lendo

A relação pai-filho

O tribunal vai avaliar a qualidade da relação pai-filho. O vínculo emocional entre cada um dos pais e da criança, e o desejo de continuar o relacionamento mais saudável, são fatores para determinar o que é melhor para o interesse da criança. O interesse e atitude de cada um dos pais sobre ela são também relevantes. A análise da relação pai-filho pode até mesmo incluir a preferência da criança, se ela tiver atingido uma certa idade, geralmente cerca de 12 anos.

Promovendo um relacionamento com o outro genitor

Embora possa parecer contra-intuitivo, o tribunal considera a vontade de cada genitor e sua capacidade de facilitar e incentivar a criança a ter uma relação estreita e contínua com o outro. Será dada preferência para o que for mais provável a promover esta relação. A exceção é quando um pai pode mostrar que o outro tenha cometido abuso em relação a criança e que a continuidade desse relacionamento colocaria em risco sua saúde ou segurança.

Conduta das partes

O tribunal vai considerar a conduta dos pais no contexto do efeito que teve ou poderia ter sobre a criança. Um pai com a esperança de ser premiado com a guarda física exclusiva deve ser capaz de demonstrar sua capacidade para fornecer a criança necessidades básicas, incluindo atendimento médico em tempo hábil. Tal pai também deve abster-se de comportamento que é potencialmente prejudicial para a criança, como expô-la ao uso de drogas ilícitas.

Avaliação de custódia

Um juiz pode pedir uma avaliação da custódia se informações adicionais forem necessárias para determinar o que seria melhor para o interesse da criança. Essa avaliação é um relatório escrito para o tribunal por um profissional neutro sobre os pais e a criança. Ela abrange pelo menos uma entrevista com cada um dos pais, uma entrevista com a criança e uma observação das interações de cada pai com o filho. Testes psicológicos formais podem ser exigidos de cada um dos pais, mas isso não é comum.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível