Vitaminas para combater a herpes 2 no nervo espinhal

Escrito por veronica davis | Traduzido por monica ferreira rocha lopes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Vitaminas para combater a herpes 2 no nervo espinhal
Vitaminas e ervas são eficazes no tratamento da herpes 2 (Comstock/Comstock/Getty Images)

A herpes HSV-2, ou herpes genital, é uma condição que não tem cura. A razão para isso é que o vírus permanece adormecido nos nervos espinhais e é liberado de vez em quando, geralmente quando o corpo está sob estresse, causando um surto. Embora não haja uma cura, os sintomas podem ser tratados, e em alguns casos, a quantidade de surtos pode ser diminuída. Vitaminas e ervas são eficazes no tratamento do HSV-2.

Outras pessoas estão lendo

Vitaminas A e E

A vitamina A é frequentemente utilizada por pacientes com herpes genital, pois é uma vitamina que estimula o sistema imunológico. Estudos mostram que os pacientes que não tomam quantidades suficientes de vitamina A sofrem mais surtos. Essa vitamina pode ser ingerida isoladamente ou diariamente. Tomar uma dosagem maior do que o recomendado pelo fabricante não fará a vitamina ser mais eficaz.

A vitamina E é usada por aqueles com HSV-2, que também tomam a vitamina A. A razão para isso é que a adição de vitamina E ajuda a melhorar a resposta à vitamina A e também reduz os efeitos causados por ela ao ser ingerida em excesso, muitas vezes prescrito pelos próprios médicos. Não exceda a dosagem recomendada, a menos que seja instruído por seu médico.

Zinco

O zinco também é recomendado para aqueles que sofrem de herpes 2. Ele é benéfico para o sistema imunológico, pois é capaz de prevenir e tratar infecções. Tanto os tratamentos por via oral e tópica de zinco são eficazes em tratar os surtos da herpes.

L-lisina

A L-lisina é uma outra ótima opção de tratamento contra a herpes 2. Ela deve ser usada não apenas como um tratamento, mas também como uma medida preventiva, ou seja, deve ser tomada como indicado, mesmo quando o surto não estiver presente. Estudos mostram que ao se combinar a L-lisina com zinco, 40% dos doentes sentem alívio em até três dias, e 87% dos pacientes sentem alívio até o sexto dia. Esse estudo foi realizado na herpes oral, mas o uso de L-lisina é eficaz no tratamento oral e genital.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível