Efeitos colaterais por tomar o chá de raiz de dente-de-leão

••• Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

O dente-de-leão é comumente usado em saladas e para fazer vinho, e também é tradicionalmente considerado como possuidor de benefícios nutricionais e para a saúde, de acordo com o centro médico da Universidade de Maryland. Com uma flor amarela, o dente-de-leão pode crescer a uma altura de quase 30 cm. As folhas têm um formato de espátula e são brilhantes. As raízes são marrom escuro, carnudas e frágeis, cheias de uma substância leitosa que tem um gosto amargo e um pouco de odor. Muitos herboristas têm tratado doenças com o dente-de-leão por séculos. Contudo, o dente-de-leão, como muitas ervas, tem alguns efeitos colaterais.

Dores abdominais e azia

BananaStock/BananaStock/Getty Images

A raiz do dente-de-leão pode às vezes causar dores no estômago e azia, de acordo com o site NaturalHerbsGuide.com. Estudos mostram que a raiz aumenta o ácido gástrico, então, se você sofre com este problema, é aconselhável que tenha precaução e procure conselhos de um médico antes de ingerir o dente-de-leão.

Efeitos na glicose do sangue

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Estudos preliminares sugerem que o dente-de-leão pode ajudar a normalizar o nível de açúcar no sangue em experiências com ratos diabéticos, de acordo com o centro médico da Universidade de Maryland. Contudo, nem todos os exames tiveram os mesmos resultados, e o efeito em seres humanos não foi testado. Diabéticos devem usar a raiz do dente-de-leão com cuidado e consultar um médico antes de acrescentá-lo à dieta.

Reação alérgica

Andy Sotiriou/Photodisc/Getty Images

De acordo com a Medline Plus, já houve reação alérgica por tocar no dente-de-leão. Algumas pessoas desenvolveram aftas na boca. Se você tem alergia a outras plantas, como tasneira, crisântemo, camomila, milefólio , margaridas, calêndula ou iodo, você não deve usar o dente-de-leão.

Infecção parasita

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

A Medline Plus avisa que uma infecção parasita devido ao uso de plantas contaminadas já ocorreu. O fígado e via biliar foram afetados. Os sintomas da infecção são febre, dor de estômago, vômitos, perda de apetite e tosse. Tais infecções podem prejudicar o fígado.

Interações medicamentosas potenciais

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

De acordo com o centro médico da Universidade de Maryland, a raiz do dente-de-leão pode interagir com prescrições médicas. A excreção de drogas do corpo pode ser acelerada com o chá da raiz do dente-de-leão.

Antibióticos quinolonas

John Foxx/Stockbyte/Getty Images

O Taraxacum mongolicum pode impedir a absorção de antibióticos quinolonas (como ciprofloxacina, norfloxacina e ofloxacina). O centro médico da Universidade de Maryland observa que não foi provado que a versão comum do dente-de-leão (Taraxacum officinale) interage da mesma maneira, contudo, o centro aconselha que o dente-de-leão não deve ser ingerido quando se estiver tomando quaisquer desses antibióticos.

Antiácidos

Comstock/Comstock/Getty Images

Medicações que diminuem o ácido gástrico, como Pepcid, Zantac, etc., devem ser evitadas, já que a raiz do dente-de-leão pode aumentar o ácido gástrico e diminuir seus efeitos, de acordo com o centro médico da Universidade de Maryland.

Lítio

Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images

Estudos mostram que o dente-de-leão pode piorar os efeitos relacionados com o lítio, que é uma medicação usada para tratar transtornos bipolares, de acordo com a Universidade de Maryland.

Anticoagulantes ou diluentes de sangue

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

A Medline Plus informa que substâncias químicas chamadas cumarinas são encontradas no extrato das folhas do dente-de-leão. Muitos chás de dente-de-leão e cápsulas incluem esse extrato, e o risco de sangramento aumenta quando essas drogas são ingeridas com a raiz da planta. Elas incluem aspirina, anti-agregantes plaquetários, anticoagulantes, como varfarina ou heparina e anti-inflamatórios, como Ibuprofeno ou Naproxeno.

Mais recentes

×