Barreiras pessoais, físicas e semânticas para uma comunicação efetiva

Escrito por zoha natiq | Traduzido por luísa ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Barreiras pessoais, físicas e semânticas para uma comunicação efetiva
As barreiras comunicativas podem afetar as pessoas negativamente (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A comunicação é a troca de informação entre indivíduos baseada em um sistema comum de sinais e comportamentos. Existem muitos tipos de barreiras de comunicação que impedem que a mensagem seja transmitida ao destinatário, o que diminui a troca efetiva de ideias ou pensamentos e pode causar frustração. As barreiras à comunicação podem ser pessoais, físicas, semânticas e culturais.

Outras pessoas estão lendo

Barreiras pessoais

As barreiras de comunicação pessoais são baseadas nas crenças e percepções de uma pessoa. Se uma pessoa tem uma visão de mundo negativa, por exemplo, então toda a comunicação que ocorre será filtrada de acordo com isso. Se um chefe comunica a um empregado que ele deve tomar cuidado com a verificação ortográfica antes de entregar um memorando, o funcionário com um ponto de vista pessoal negativo pode interpretar o comentário como negativo e ficar com raiva ou com medo de perder o emprego. O preconceito é outro tipo de barreira pessoal. Por exemplo, se uma pessoa tem preconceito contra todos os médicos, ela não vai receber o feedback de um médico de forma positiva e pode ignorar o seu conselho. Classe social, educação e gênero são outros tipos de barreiras pessoais.

Barreiras físicas

As barreiras físicas incluem o ruído que é independente dos indivíduos que estão se comunicando. Isso cria distração. Exemplos de barreiras físicas para a comunicação incluem a construção de estradas, música alta, troca de mensagens de texto durante a conversa, mesas mal dispostas e lugares de reunião desconfortáveis. As barreiras físicas também afetam a comunicação escrita, por exemplo, no caso de uma carta manchada ou desbotada.

Semântica

Barreiras semânticas acontecem quando há discordância sobre as palavras que estão sendo usadas, muitas vezes provocada porque os indivíduos são de diferentes culturas, o que impede que as partes envolvidas determinem um significado comum para as palavras. Isso ocorre mais frequentemente quando as pessoas envolvidas falam línguas diferentes. Outros exemplos de barreiras semânticas são o uso de jargões específicos de um campo profissional ou de palavras e expressões coloquiais específicas de uma região. Por exemplo, um médico explicando um diagnóstico a um paciente irá transmitir a mensagem de forma menos eficaz se usar exclusivamente a terminologia médica.

Fisiológico

Barreiras fisiológicas são causadas por disfunções corporais. Isso pode incluir deficiência auditiva, deficiência visual e distúrbios da fala. Para uma pessoa que não é capaz de ouvir, ver ou falar bem ou que é totalmente incapaz de fazê-lo, a comunicação torna-se muito mais difícil. Comunicar-se com alguém que tem uma barreira fisiológica requer mensagens claras e diretas, já que alguém com perda de visão não consegue perceber sinais não-verbais e que uma pessoa com perda auditiva não pode ouvir o ritmo e o tom da sua voz ao expressar emoção. Barreiras fisiológicas se aplicam às barreiras pessoais, físicas e semânticas. Os desafios enfrentados por aqueles com barreiras fisiológicas e aqueles que se comunicam com alguém com barreiras fisiológicas podem ser pessoais (por exemplo, preconceito contra pessoas com deficiência), físicos (por exemplo, ter o cuidado de olhar no rosto de uma pessoa com deficiência auditiva, para que seus lábios possam ser lidos) e semântica (por exemplo, percebendo que quem possui barreiras fisiológicas pode usar menos termos coloquiais e alterando seu discurso de acordo com isso).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível