Por que as pessoas têm que se beijar sob o visco no Natal?

Escrito por joni l. koneval | Traduzido por alana medeiros
Por que as pessoas têm que se beijar sob o visco no Natal?
Casais pegos juntos sob o visco devem se beijar (Comstock/Comstock/Getty Images)

O Natal tem muitas práticas tradicionais. Uma das mais divertidas é a tradição de pendurar o visco e a exigência de que quem for pego em pé sob ele deve se beijar. Embora a origem exata da prática seja desconhecida, ela tem várias origens históricas que envolvem práticas tanto pagãos e cristãos.

O que é um visco?

O visco é uma planta parcialmente parasita que cresce por todo o mundo. Frequentemente, o visco age como um parasita e cresce em outras plantas, mais frequentemente em árvores. Suas raízes invadem a casca das árvores e roubam sua comida e nutrientes. As funções do visco são dessa maneira porque a planta se originou nas regiões tropicais, onde as condições do solo eram pobres. Além de funcionar como um parasita, ele pode também funcionar como uma planta normal e gerar alimento através da fotossíntese.

O visco é caracterizado por pequenas folhas coriáceas verdes e um caule lenhoso. Ele também produz bagas brancas que contêm sementes que são captadas por aves e outros animais e espalhados em outras localidades.

O visco e os antigos europeus

Povos europeus antigos historicamente celebravam a natureza e incorporaram elementos naturais em suas festas. Árvores religiosas, em particular, eram adoradas pelos antigos europeus durante estas festas e, como o visco é comumente encontrado crescendo em árvores, ele também se tornou um objeto reverenciado.

O filósofo grego Plínio, o Velho, escreveu extensivamente sobre visco e as tradições que o cercavam. Ele discutiu a reverência que muitos europeus tinham em árvores e acreditavam que a planta tinha propriedades místicas.

Devido a estas crenças, o uso do visco foi incorporado em muitas práticas pagãs europeias, incluindo o ato de pendurar nas portas para proteção.

O visco e o Natal

Embora o uso do visco seja originário de práticas europeias pagãs, o seu uso evoluiu uma vez que o cristianismo foi introduzido e se espalhou por toda a Europa. Como muitas outras práticas pagãs, o uso de visco foi incorporado por tradições cristãs pelos europeus convertidos.

Além de ter propriedades místicas, eles acreditavam que o visco era um símbolo de paz e bondade. A combinação dessa crença com o enforcamento tradicional de visco em portas como um método de proteção e da incorporação dessas tradições no cristianismo provavelmente gerou a prática de beijar sob o visco no Natal.

Visco na Inglaterra

O visco e a tradição de beijar eram extremamente populares no século XVII e XIX na Inglaterra, onde o visco era moda nas casas durante o Natal. A tradição ditava que as mulheres jovens que estivessem sob o visco deviam ser beijadas e as não beijadas permaneceriam solteiras por um ano.

A popularidade do visco com a tradição de beijar pode ser atribuída às rígidas regras sociais observadas durante este período de tempo, quando não se permitia que pessoas solteiras do sexo oposto tivessem contato contato físico.