Os benefícios do jejum de 12 horas

Escrito por audrey farley | Traduzido por rafael ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os benefícios do jejum de 12 horas
O jejum curto ajuda o corpo a expelir toxinas (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

Jejuar é se abster de comer, e às vezes, de beber por um período determinado de tempo. As pessoas jejuam por questões religiosas ou culturais, bem como por razões de saúde e perda de peso. Os jejuns prolongados podem ser prejudicais à saúde, porém, jejuar em períodos pequenos, como por exemplo 12 horas, trará benefícios físicos e psicológicos.

Outras pessoas estão lendo

O cérebro

O jejum curto de 12 horas ajuda o corpo a lutar contra as produções químicas do estresse. Quando o corpo cria energia através da glicose, as mitocôndrias liberam alguns tecidos radicais do oxigênio que são nocivos para o cérebro. No entanto, o jejum esgota os níveis de glicose que requerem essa metabolização. Quando esses radicais são interrompidos, o cérebro recebe a oportunidade de se recuperar. O jejum curto também auxilia no foco da mente, na melhora da memória e na percepção dos sentidos.

O peso da água

O jejum de doze horas ajuda a perder peso. A perda não é significativa, uma vez que a maior parte do peso é de água expelida do corpo. No entanto, o excesso de fluídos pode totalizar 5 kg em uma pessoa. O jejum curto muda essa situação, diminuindo o inchaço sem nenhum risco de saúde, como acontece nos jejuns mais longos do que 18 horas.

A gordura corporal

Os jejuns curtos não diminuem o metabolismo, já que eles são muito breves para que o corpo tenha que se adaptar a queimar menos calorias. Quando o jejum é intermitente, a cada poucos dias, ele auxiliará o corpo a perder o excesso de gordura. No entanto, a perda só ocorrerá se a ingestão total de calorias também for reduzida. Se você comer em excesso antes ou depois do jejum, não perderá gordura.

Outros benefícios na química do corpo

O jejum de 12 horas abaixa a temperatura corporal, a pressão e a frequência cardíaca, os quais são efeitos colaterais benéficos para aqueles que sofrem com pressão alta ou alta frequência cardíaca. Ele também aumenta o HDL, também conhecido como colesterol bom, e o beta-hyroxyburyrate, uma substância química de proteção do cérebro. Além do mais, a sensibilidade do cérebro para com as excitotoxinas é diminuída, incluindo o MSG e a sucralose, as quais aumentam o apetite.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível