×
Loading ...

Como calcular um fenótipo

Atualizado em 23 março, 2017

Para calcular índices de fenótipo, você deve, primeiro, calcular as relações dos genótipos usando um quadro de Punnett. Liste todos os possíveis gametas de cada um dos pais e depois cruze cada par possível separadamente. Os resultados lhe darão as relações genotípicas da prole. Olhando para os genótipos e conhecendo o padrão de dominância dos alelos (dominância completa, dominância incompleta, co-dominância, etc), você pode prever a relação fenotípica da prole.

Nossos fenótipos, ou traços físicos e fisiológicos, estão codificados nos nossos genes (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

Cruzamento monohíbrido simples

Num cruzamento monohíbrido, apenas um gene é examinado. Em um exemplo usando a cor das plantas, o alelo verde, G, é completamente dominante sobre o alelo branco, g. Para esse tipo de problema, é útil montar uma grade 2 x 2, uma vez que existem dois possíveis gametas por progenitor, um de cada cromossomo. Você pode colocar a planta verde nas colunas e a planta branca nas linhas, ou vice-versa. Nomeie cada linha e coluna com um dos gametas daquele progenitor. Se você cruzar uma planta verde autêntica com uma planta branca autêntica, os dois progenitores são homozigotos, portanto ambas as colunas ou linhas do progenitor verde serão nomeadas como "G" e ambas as colunas ou linhas do progenitor branco serão chamadas de "g ". O genótipo da prole produzida pelos dois gametas podem ser encontrados, basta escrever os dois gametas da linha e coluna que se alinham com esse quadro. Nesse caso, todos os quatro espaços conterão o genótipo "Gg". Como o G é dominante sobre o g, o fenótipo da geração F1 será 100% verde.

Loading...

Cruzamento monohíbrido heterozigoto

Agora cruze dois dos descendentes F1. Tal como Passo 1, é mais fácil organizar uma grade 2 x 2. Determine cada linha e coluna com um dos gametas do progenitor. Nesse caso, os dois progenitores são heterozigotos e, por isso, ambos terão uma linha ou coluna rotulada "G" e a outra denominada "g". O genótipo da descendência produzida pelos dois gametas podem ser encontrados escrevendo simplesmente os dois gametas da linha e coluna que se alinham com esse quadro. Nesse caso, um espaço conterá o genótipo "GG", dois conterão o genótipo "Gg" e um conterá "gg". Como o G é dominante sobre o g, uma planta só pode ser branca se apresentar dois alelos recessivos, portanto, o fenótipo da geração F2 é de 75% verde (GG e Gg) e 25% branco (gg).

Cruzamento diíbrido simples

Em um cruzamento diíbrido, são analisados dois genes por vez, em vez de apenas um. Por exemplo, você pode analisar a cor e a altura da planta. Seguindo o exemplo que está sendo estudado, o verde, G, é completamente dominante sobre o branco, g, e a estatura alta, T, é completamente dominante sobre a estatura baixa, t. Na maioria dos cursos introdutórios de biologia, os cruzamentos diíbridos começam com os progenitores puros tendo diferentes fenótipos. Como cada um dos progenitores eram puros em relação às duas características, todos da geração F1 serão heterozigotos em ambos loci, ou seja, o genótipo da planta será GgTt e o fenótipo será verde e alto.

Cruzamento diíbrido heterozigoto

Assumindo uma segregação independente de alelos, a probabilidade de qualquer combinação de alelos é igual à probabilidade de qualquer outra combinação. Para calcular os fenótipos em um cruzamento diíbrido, defina uma grade 4 x 4, uma vez que existem quatro possíveis gametas por progenitor (GT, Gt, gT e gt). Tal como acontece com os cruzamentos monohíbridos, o genótipo que surge em cada espaço é apenas a combinação dos genótipos de gametas na linha e coluna que se alinham com o quadro. Os resultados para a geração F2 são uma razão 9:3:3:1 de fenótipos (verde alta: verde baixa: branca alta: branca baixa).

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...