Carpintaria japonesa

Escrito por chris deziel Google | Traduzido por thaís dalariva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Carpintaria japonesa
As técnicas da carpintaria japonesa têm produzido estruturas magistrais (Japanese culture image by Sammy from Fotolia.com)

A carpintaria japonesa está em uma classe separada. De trabalhadores em templos, que construíram algumas das mais duradouras estruturas de madeira no mundo, a artesãos, que estilizaram copos e tigelas de beleza e utilidade elegantes, os daiku japoneses -- ou carpinteiros -- são altamente respeitados pela simplicidade complexa de suas criações. Eles têm dois segredos comerciais. O primeiro é que têm ferramentas perfeitamente adequadas para cada tarefa, e as mantêm afiadas. O segundo é que eles cuidam de cada tarefa com meticulosa atenção aos detalhes.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Conjunto de serrotes japoneses
  • Conjunto de cinzéis japoneses
  • Maço de madeira
  • Faca japonesa
  • Plaina japonesa de mão
  • Pedras de água

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Faça todos os cortes com um serrote japonês. Esses serrotes são extremamente finos, ou seja, pouca madeira é desperdiçada no corte, e extremamente afiados para permitir um corte sem esforço até mesmo em madeira dura. Já que o serrote é afiado e o corte é tirante, é muito mais fácil realizar cortes precisos.

  2. 2

    Use o serrote para cortar encaixes de caixa e respiga. A respiga é a metade masculina da junta. Cuidadosamente, meça o comprimento de uma respiga e, depois, corte transversalmente a medida. Termine-a, cortando longitudinalmente da extremidade da tábua até o corte transversal - de forma que, quando você montar as duas metades da junta, a respiga ficará invisível.

  3. 3

    Cinzele os encaixes, ou a metade feminina das juntas, com os cinzéis japoneses. Esses estão disponíveis em conjuntos, para que você possa fazer encaixes de diferentes larguras. Algumas variedades são angulares e côncavas, e mais eficientes para goivadura. Esses cinzéis têm alças de madeira, então sempre bata neles com um maço de madeira para não causar danos.

  4. 4

    Prefira desenhar as linhas das medidas com uma faca japonesa ao invés de com um lápis. Em contraste à linha feita com o lápis, que pode ser maior do que 1,5 mm, a linha feita por uma faca é mais fina do que 0,7 mm. Isso irá aumentar muito a precisão das suas juntas.

  5. 5

    Alise a madeira com uma plaina japonesa ao invés de uma lixa. Esse é o método tradicional usado pelos trabalhadores japoneses. Arrume a extremidade da lâmina para que ela se estenda a mais ou menos 1,5 mm da base de madeira da plaina, e deslize-a gentilmente, mas de forma firme, pela superfície da madeira, para que ela remova uma camada fina como papel da superfície. Isso exige prática para ser feito de forma adequada, e é mais fácil de ser feito em madeiras macias, como cedro, do que nas duras.

  6. 6

    Mantenha a sua plaina e cinzel precisos com um conjunto de pedras de água japonesas. Como o nome já sugere, você as lubrifica com água ao invés de óleo. Existem três categorias dessas pedras: ara-to (áspera), naka-to (média) e shiage-to (suave). Você deve ter as três. Apesar de ser possível afiar uma lâmina de serra com uma pedra, as lâminas são substituíveis, e é muito mais fácil simplesmente ter uma lâmina de reserva disponível.

  7. 7

    Pesquise ferramentas e técnicas. A arte da carpintaria japonesa tem sido desenvolvida por séculos e é complexa e fascinante.

Dicas & Advertências

  • Pratique o corte, cinzelamento e aplanamento em pedaços de sucata de madeira antes de começar o seu primeiro projeto. Os carpinteiros japoneses aprendem o seu negócio durante muitos anos, então esteja preparado para, pelo menos, uma fase de aprendizagem rudimentar.
  • Trate as ferramentas japonesas como você faria com uma lâmina de barbear. Você pode cortar seus dedos apenas esfregando-os levemente na borda de corte.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível