Cipós nas copas das árvores das florestas tropicais

Escrito por jennifer alyson | Traduzido por josé moreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cipós nas copas das árvores das florestas tropicais
Os cipós desempenham um importante papel na ecologia da floresta úmida (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

As trepadeiras ou cipós desempenham um papel importante nas florestas úmidas, fornecendo alimento para os animais e servindo como cobertura para as plantas. A maioria das trepadeiras tem origem no solo da floresta como pequenos arbustos e trilham o seu caminho para cima, usando as árvores como apoio para alcançar a luz do sol acima das copas. As trepadeiras das florestas úmidas são notadamente resistentes e capazes de crescer em uma variedade de ambientes. Alguns desses cipós, como o filodendro ou imbé, tornaram-se inclusive plantas de interior comuns.

Outras pessoas estão lendo

Vitis tiliifolia

Essas trepadeiras pertencem à classe liana, um grupo que compõe a maioria dos cipós da floresta úmida. Elas crescem rapidamente e geram frutas escuras que se assemelham à uvas roxas. Os nativos cortam esse cipó em dois lugares para ter acesso à água em seu interior. Essas plantas podem chegar a mais de 30 cm de diâmetro. São usadas em decocção para tratar epilepsia, diabetes e acidentes vasculares cerebrais. Essas trepadeiras também crescem bem em vasos interiores e em treliças de jardim ao ar livre.

Rotim

Essa palma trepadeira também é da classe liana, e prevalecente nas florestas úmidas asiáticas. As videiras de rotim podem crescer até 1.800 m de comprimento e 4 cm de diâmetro, e suas folhas contêm espinhos que as ajudam a crescer nas árvores da floresta. Os artesãos usam o rotim para fazer cordas, cestos e mobiliário de madeira resistente à água. A maioria do rotim vendido hoje vem de fazendas comerciais, em vez de florestas úmidas.

Curare

Videiras de curare, que contêm uma forma potente de estricnina, são importantes para os moradores da floresta. Os índios da América do Sul fazem xarope de raízes e caules de curare. Eles mergulham suas flechas e dardos no veneno e usam as armas para caçar animais. O curare mata paralisando o aparelho respiratório do animal. Em quantidades menores, o curare pode também tratar algumas doenças. Os nativos usam a sua raiz como diurético e contra febre, inchaço e pedras nos rins.

Hemiepífitas

Essa classe de videiras pode crescer a partir do solo em direção às copas ou destas para o solo, dependendo de onde os pássaros depositam as suas sementes. A videira Monstera tem orifícios em suas folhas e dá frutos de quase 30 cm. Quando alcança as copas das árvores, perde suas raízes no solo e vive exclusivamente nas árvores. Talvez por isso, uma das hemiepífitas mais conhecidas, o imbé, possui grande resistência como planta de interior. Em seu ambiente tropical nativo, as folhas da planta podem crescer até 1,20 m. E a figueira estranguladora, embora tecnicamente uma árvore, envia trepadeiras de até 45 m em árvores hospedeiras. Elas sufocam as árvores, que ficam ocas e acabam morrendo. A figueira estranguladora é uma importante fonte de alimento para os animais da floresta.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível