Como cuidar de um gato que está morrendo

Escrito por ehow contributor | Traduzido por alexandre amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como cuidar de um gato que está morrendo
Esteja junto do seu gato em seus últimos momentos (George Doyle & Ciaran Griffin/Stockbyte/Getty Images)

Perder um animal de estimação querido é muito difícil. Entretanto, cuidar do seu gato durante seus últimos dias é um ato de abnegação e compaixão. Além de lhe proporcionar mais alguns momentos com o seu animal de estimação, também garantirá a seu gato uma melhor qualidade de vida nos seus últimos dias e uma morte suave.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Leve seu gato ao veterinário imediatamente se você identificar um ou mais dos seguintes sintomas: dificuldade para respirar, problemas para urinar ou defecar, perda de apetite, vômito em excesso, diarreia, dificuldade para enxergar e ouvir, sangramentos, dor e desconforto ao andar, ataques ou convulsões, falta de resposta a estímulos ou comportamentos perigosos ou incontroláveis.

  2. 2

    Obtenha um diagnóstico com o veterinário, mesmo que você tema más notícias. Ele pode explicar a doença ou ferimento e fazer um prognóstico, incluindo possíveis tratamentos e quaisquer dores ou desconfortos que seu gato esteja sentindo agora ou venha a sentir depois, e de quanto tempo aproximado o animal ainda dispõe. Discuta todas as opções, incluindo o esforço e custos envolvidos. Alguns gatos exigem comida especial, medicações como pílulas e injeções, terapia de fluidos, limpeza das feridas e alimentação a partir da mão do dono. Essa informação irá ajudá-lo a tomar as melhores decisões possíveis nessa hora difícil e prepará-lo para os dias que se seguirão.

  3. 3

    Fale com sua família e amigos. Você precisará do suporte deles e eles precisam se conformar com a doença e iminente morte do gato. Discuta o diagnóstico e as opções e decida como melhor cuidar do seu gato.

  4. 4

    Mantenha seu gato o mais feliz e confortável possível. Se o veterinário aprovar, dê a ele presentes especiais. Alguns gatos podem dormir mais e procurar por espaços isolados para descansar e se esconder. Limite o barulho, estresse e contatos que possam assustar o animal. Certifique-se de que as crianças da casa entendam que o gato está doente e que eles devem tratá-lo com gentileza e compaixão.

  5. 5

    Decida quando ceder, principalmente se a medicação não estiver mais fazendo efeito. Gatos podem demonstrar dor por meio de choro, respiração rápida, deixando de comer ou indicando desconforto quando você o toca. Um gato moribundo pode também entrar em choque. Decida rapidamente e aja para que o sofrimento -- tanto o do gato quanto o seu -- não continue mais do que o necessário. Lembre-se de que apesar da decisão pela eutanásia ser dolorosa, você a faz por amor.

  6. 6

    Contacte o veterinário e tome providências para sacrificar o seu gato. Você precisará transportá-lo com cuidado até o hospital veterinário, embora alguns profissionais possam atender a domicílio.

  7. 7

    Evite despedidas dramáticas que podem traumatizar o gato. O bem-estar do animal vem na frente.

  8. 8

    Decida se você estará presente ou não. Não existe virtude nem vergonha nas duas opções. Veterinários são experientes, possuem compaixão e vão tratar o seu gato com muito cuidado. Se decidir ficar, você será levado a uma sala particular. O veterinário ou técnico lhe explicarão o procedimento. Eles podem levar o seu gato para outra área e examiná-lo brevemente e administrar medicações e sedativos. Provavelmente, eles levarão o animal até você para um último adeus. Se decidir esperar no saguão, o veterinário irá informá-lo quando tudo acabar.

  9. 9

    Pense sobre como você quer lidar com o corpo do gato. Muitas instalações fornecem uma série de opções, incluindo enterros e cremações. O hospital veterinário pode ajudá-lo com os arranjos.

  10. 10

    Sofra. É natural e compreensível que você se sinta desolado após perder seu estimado companheiro. Lembre-se de que apesar de você estar sofrendo agora, o seu gato não está. O tempo irá ajudá-lo e existem muitas outras formas disponíveis para auxiliá-lo na recuperação. Enquanto o luto passa, você começará a lembrar de todos os momentos felizes com o seu precioso gato e a boa vida que você proporcionou a ele.

Dicas & Advertências

  • Muitas pessoas se culpam pelas doenças e morte dos seus gatos. Algumas decidem que optaram pela eutanásia "muito cedo" ou "muito tarde". Na realidade, não há uma "hora certa". O veterinário pode aconselhá-lo, e você conhece o seu gato melhor do que ninguém. Você amou e cuidou do seu animal em vida, e a morte é uma consequência natural.
  • Alguns donos atrasam a eutanásia para que um membro da família possa dizer "adeus". Embora essa atitude seja bem-intencionada, ela não é boa para o gato. Um gato que está morrendo pode ficar desorientado e desconfortável, e possivelmente estará sentindo dor. Considere com cuidado se um atraso não causará sofrimento desnecessário. Seu gato precisa que você pense nele em primeiro lugar.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível