Cura do câncer em estágio avançado nos pulmões

Escrito por jason chavis | Traduzido por márcia burke
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cura do câncer em estágio avançado nos pulmões
O câncer de pulmão pode ser causado pelo cigarro (Dynamic Graphics Group/Dynamic Graphics Group/Getty Images)

Muitos processos avançados têm aumentado a possibilidade de encontrar uma cura para o câncer de pulmão. Algumas destas técnicas simplesmente utilizam a tecnologia para melhorar a eficácia dos processos. Robótica e computadores têm ajudado os cientistas e médicos a melhor analisar e operar os diversos tratamentos para essa doença. Ainda mais médicos estão trabalhando em todas as novas ideias e métodos para ajudar a conter a onda de mortes relacionadas ao câncer.

Outras pessoas estão lendo

Características

A ciência está fazendo progressos incríveis em sua busca para a cura de câncer de pulmão em estágio avançado. Embora não exista cura definitiva, a maior parte dos progressos no tratamento depende do estágio da doença. Quando os médicos detectam a doença no início, há uma série de medidas que podem ser tomadas para garantir que o paciente vá sobreviver. Infelizmente, quando a doença progride, os médicos ficam com poucas opções para o tratamento. Hoje, muitos cientistas estão fazendo experiências com novas tecnologias para tratar essa doença terrível, que mata centenas de milhares de americanos a cada ano, de acordo com a "American Cancer Society" (Sociedade Americana de Câncer).

Importância

Quando o câncer de pulmão é detectado no estágio inicial ou médio, a melhor prática possível é a cirurgia. Ao longo do tempo, durante o final do século 20, os cientistas fizeram avanços incríveis no processo de remoção cirúrgica de tecidos cancerígenos do pulmão. Ainda sendo um desafio, as taxas de remissão aumentaram ao longo das décadas. Em última análise, as pessoas abaixo de 65 anos que foram capazes de fazer uma cirurgia, tiveram uma taxa de remissão de 60 a 70 %, de acordo com o "Journal of Respiratory Care Medicine and Critical". O aumento da precisão com instrumentos e novas tecnologias, incluindo cirurgias assistidas robóticas, contribuíram para este sucesso.

Quimioterapia e radioterapia

A quimioterapia e a radioterapia têm sido muito utilizados como métodos de tratamento de câncer do pulmão. Até o início do século 21, os cientistas aumentaram a eficiência dessas práticas através da criação de novos dispositivos de segmentação que são informatizados. Eles ajudam na precisão de como os produtos químicos ou elementos radioativos entram no corpo de uma pessoa.

Com a quimioterapia, uma maior compreensão da interação do câncer com certos elementos, no nível genético, ajudaram nas técnicas de dosagem e maior confiabilidade.

A terapia de radiação é agora utilizada em conjunto com scanners tridimensionais que podem pontuar os pontos exatos, ao milímetro, quando a radiação tem de ser administrada. Ao utilizar elementos radioativos injetados no corpo, os médicos podem controlar com mais cuidado os níveis de dosagem, monitorando o crescimento do câncer e remissão em tempo real.

Potencial

Em fases posteriores do crescimento do câncer, os médicos têm usado um método de tratamento chamado de terapia-alvo, que utiliza uma variedade de anticorpos que atacam o câncer, tentando exterminá-lo. A compreensão biológica e o aumento de testes de manipulação genética deram lugar a novos conceitos para tornar esta tecnologia mais eficaz. Os cientistas foram capazes de produzir anticorpos mais potentes que trabalham em um ritmo mais eficiente do que anticorpos naturais. Estes "superanticorpos" podem atacar o câncer em um ritmo muito mais intenso, muitas vezes transformando estágios avançados em remissão parcial.

Teorias/especulações

Algumas técnicas experimentais, radicalmente diferentes, estão sendo investigadas pelos cientistas para ajudar a cura do câncer de pulmão. A tecnologia fotodinâmica é uma forma de terapia da luz. O processo envolve a alimentação de alta intensidade de luz vermelha diretamente no pulmão de uma pessoa. Cientistas que estão realizando a pesquisa, aprovada pela primeira vez pelo FDA em 1998, descobriram que quase todos os pacientes se beneficiaram com a técnica, e alguns até conseguiram que as células cancerosas desaparecessem completamente.

Os cientistas também fizeram progressos em tecnologias antisense. Elas utilizam códigos genéticos encontrados no RNA mensageiro de uma pessoa. Ele é responsável pela entrega do código que faz que as células produzam proteínas, algumas das quais produzem câncer. Ao inverter a codificação do RNA mensageiro e entregá-lo para dentro da célula, ele se agarra a codificação original e faz que as enzimas o quebrem. Isso impede que o corpo de uma pessoa continue a fazer mais células cancerosas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível