Cura orgânica para cistos no lobo hepático

Escrito por kendall olsen | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cura orgânica para cistos no lobo hepático
Os pacientes com cistos hepáticos típicos são aconselhados a modificarem seus hábitos de dieta e a terem um estilo de vida mais saudável

Os cistos hepáticos têm paredes finas e cavidades repletas de fluido que são detectados por imagens de ultrassom ou tomografia computadorizada (TC). Os pacientes podem ter um ou múltiplos cistos. Alguns estão presentes desde o nascimento; outros podem ser indicativos de condições mais sérias. Estas incluem câncer, doença do fígado policístico ou infecção parasitária. Os cistos podem causar vários sintomas que vão desde a plenitude abdominal até o desconforto ou dor. A maioria dos cistos é benigna ou hepática, e não necessitam de tratamento. Todavia, os pacientes são avaliados para os seus tipos antes de ser recomendado um esquema de tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Tratamentos tradicionais

As lesões císticas do fígado incluem: cistos simples, múltiplos que surgem no quadro de doença hepática policística, abscessos, cistos parasitários ou equinocócicos, bem como tumores císticos. Essas afecções em geral podem ser diferenciadas com base nos sintomas do paciente e na aparência radiográfica da lesão. Os indivíduos que necessitam de tratamento podem ter sintomas problemáticos ou dor, mas isso ocorre tipicamente em apenas 5% dos que sofrem dessa condição. Nesses casos, os cistos devem ser removidos porque a punção e a retirada de líquido com agulha não são eficazes; eles se enchem de fluido novamente em poucos dias. O tratamento tradicional mais efetivo é a remoção de uma grande porção da parede cística por videolaparoscopia, com duas ou três pequenas incisões; os pacientes tipicamente se recuperam completamente em duas semanas. Na maioria das vezes, não há recorrência após o tratamento.

Os cistos que não causam dor ao paciente ou outras complicações, geralmente não recebem tratamento médico e são comuns, particularmente em indivíduos idosos. Os pacientes com cistos hepáticos típicos são aconselhados a modificarem seus hábitos de dieta e a terem um estilo de vida mais saudável para evitar mais complicações ou doença hepática.

Curas orgânicas

Ainda que os cistos dolorosos, em geral, sejam tratados por videolaparoscopia sem usar tipos mais invasivos de cirurgia, alguns pacientes optam pelo encolhimento dos pequenos e prevenção de novos apenas modificando a dieta. As alterações dietéticas recomendadas incluem evitar ou limitar produtos lácteos, gorduras trans e margarinas, frituras ou alimentos gordurosos, carnes com aditivos, antibióticos ou hormônios, assim como evitar o álcool. Além disso, pessoas com cistos hepáticos são aconselhadas a beberem muita água. Como o fígado processa toxinas e ajuda a digerir o álcool, manter o corpo hidratado e evitar toxinas adicionais, como cafeína ou hormônios sintéticos, pode ajudar.

As curas orgânicas dos cistos hepáticos incluem uma combinação de ervas administradas em forma de líquido (tônico) ou cápsulas. As ervas mais benéficas para reduzir ou eliminar os cistos hepáticos são: dente-de-leão, cardo-mariano, alcachofra, olmo e também a taurina. Além disso, selênio, óleo de linhaça e vitamina E são recomendados juntamente com frutas cruas e sucos de vegetais. Recomendam-se suplementos e sucos naturais aliados a um estilo de vida saudável para ajudar a reduzir os cistos grandes e impedir que causem outras complicações.

Indivíduos com histórico de cistos devem evitar quaisquer toxinas adicionais para prevenir novas ocorrências. Deve-se evitar o tabagismo, produtos de limpeza ou emanações fortes e inseticidas; os medicamentos de venda livre em altas doses podem ajudar a prevenir novos cistos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível