Definições de glicerina e butilenoglicol

Escrito por sarah bronson | Traduzido por daniela afonso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Definições de glicerina e butilenoglicol
Ambos glicerina e butilenoglicol são ingredientes comuns nos produtos de cuidados pessoais (lotion de bain image by Tilio & Paolo from Fotolia.com)

Cada vez mais as pessoas estão se interessando em saber o que estão ingerindo e passando em sua pele. Os aditivos alimentares, cores e sabores artificiais não parecem saudáveis - mas nem todos também são perigosos. Glicerina e butilenoglicol são duas substâncias que dão aos alimentos ou cosméticos uma textura cremosa e suave, ajudando a manter os alimentos e sua pele hidratados. No entanto, eles têm diferentes composições químicas e são classificados de formas diferente pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA.

Outras pessoas estão lendo

Glicerina: definição

O Departamento de Agricultura dos EUA define a glicerina como qualquer produto comercial purificado que é composto de pelo menos 95 por cento de glicerol, um composto químico, também conhecido como 1,2,3-propanotriol. As moléculas de glicerina têm três carbonos e eles formam uma base estrutural de ácidos graxos.

Existem dois tipos de glicerina: a que é puro glicerol e a que é apenas um nome comercial para produtos que contenham glicerol como elemento principal.

A glicerina é produzida industrialmente quando os óleos vegetais (óleo de coco e especialmente óleo de semente de palma) e gorduras animais são transformados em sabão e outros produtos. Ela é produzida como parte do processo. Algumas empresas também fazem glicerina sintética, que correspondem a um quarto do mercado de glicerina dos EUA.

Glicerina: uso

A glicerina é um ingrediente comum em cosméticos, pasta de dente, remédios, lubrificantes e outros produtos de cuidados pessoais, pois é um umectante, o que significa que ajuda a pele a reter a umidade, e é um elemento de processamento comum em diversos setores.

Glicerina: segurança

A glicerina é considerada como não agressiva ao ambiente, sendo classificada pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) como um condimento de alimentos (não um aditivo) que é "geralmente seguro" e, portanto, pode ser usada sem restrições quantitativas. No entanto, a glicerina sintética é regulamentada.

Butilenoglicol: definição e uso

Butilenoglicol é um composto químico, também conhecido como 1,3-butanodiol. Como a glicerina, o butilenoglicol (BG) é um umectante, um produto químico que ajuda sua pele (ou outras substâncias) a reter a umidade. É também um solubilizante, o que significa que faz com que outras substâncias (como a gordura), sejam mais solúveis em água. Como a glicerina, é um ingrediente comum em cosméticos.

Também é um ingrediente comum em alimentos. A FDA classifica BG como um aditivo alimentar regulamentado que é usado "em substâncias aromatizantes naturais e sintéticas" e na "fabricação de envólucro de salsichas como uma ajuda na elaboração e processamento".

Butilenoglicol: segurança

Como um ingrediente em cosméticos, ele é considerado quase perfeitamente seguro em concentrações de 0,5 por cento ou menos. Vários estudos têm mostrado que o BG é perfeitamente seguro, mesmo quando ingerido em pequenas quantidades. Mesmo se a dieta de um animal consiste principalmente de BG, os efeitos prejudiciais são mínimos.

O BG muitas vezes tem uma má reputação porque ele é confundido com outros glicóis que são mais perigosos. O etilenoglicol, comumente vendido como anticongelante de carros, é altamente tóxico. O propileno-glicol é um pouco tóxico quando ingerido em grandes doses e irrita a pele. O BG, no entanto, não tem nenhuma destas qualidades.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível