Mais
×

Como descobrir sua etnia

Atualizado em 17 abril, 2017

Etnia é definida como a identificação social com uma cultura em particular. A identificação étnica surge do modo de vida em que o indivíduo está inserido, geralmente baseada no local em que vive. Existem duas maneiras de descobrir suas raízes étnicas. A maneira mais simples e direta é através do teste de DNA. O DNA contém pistas genéticas que permitem detectar os diferentes países de origem dos seus ancestrais. A outra maneira é por meio de uma pesquisa genealógica, para rastrear a herança familiar nos países de origem.

Instruções

Construir uma árvore genealógica pode ajudar a revelar as raízes étnicas escondidas (Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images)

    Teste de DNA

  1. Vá ao site dnaheritage.com, genebase.com ou rootsforreal.com, que possuem serviços de testes de DNA genealógicos.

  2. Peça por um kit de testes MtDNA, para determinar a etnia do lado materno da família, ou um kit de testes de DNA Y, para determinar a etnia do lado paterno. O cromossomo Y é passado adiante exclusivamente de pai para filho. Portanto, mulheres não podem fazer o teste de DNA Y. Para mulheres, deve-se recrutar um parente homem para fazer o teste no seu lugar. Um avô (pai do seu pai), pai, irmão de mesmo pai, tio (irmão do seu pai que divida o mesmo pai com ele) ou primo (filho do irmão do seu pai) são candidatos que podem fazer o teste no lugar de uma mulher. Os serviços de teste de DNA genealógico geralmente custam entre R$ 200,00 e R$ 600,00. Em algumas regiões do Brasil e por ordem judicial, o teste pode ser realizado gratuitamente por um laboratório.

  3. Siga as instruções inclusas com o conteúdo do kit de teste de DNA para retirar uma amostra de DNA e enviá-la para o laboratório. Conseguir uma amostra de DNA envolve, basicamente, esfregar a parte interior da bochecha para conseguir saliva. O resultado do teste informará a origem dos seus ancestrais.

    Pesquisa genealógica

  1. Começando consigo mesmo, construa uma árvore genealógica que rastreie as raízes familiares o mais longe que conseguir do lado materno e paterno da família. Ao fazer uma pesquisa desse tipo, o melhor é se concentrar em um dos lados da família por vez, pois ajuda a focar a pesquisa.

  2. Entreviste membros mais velhos da família, para ajudar a expandir a árvore genealógica, baseando-se no conhecimento geral sobre a história familiar. Além de os nomes dos ancestrais, conhecer algumas informações sobre as suas histórias pode auxiliá-lo na pesquisa. Por exemplo, onde e quando nasceram? Onde viveram? Onde iam à escola ou igreja? Onde e quando se casaram? Profissão? Serviço militar? Onde e quando morreram? Lembranças de família, como uma Bíblia, diários e cartas antigas, registros financeiros conservados e álbuns podem ajudar a preencher esses detalhes.

  3. Utilize as pistas reunidas para construir a árvore genealógica. Tente localizar registros públicos e documentos que podem lançar mais luz sobre a vida do ancestral mais antigo conhecido. Por exemplo, pesquise em registros antigos do censo, certidões de nascimento, óbito e casamento, registros militares, de propriedades, de prisões e imigração e verifique obituários de jornais antigos. Muitos desses registros podem ser encontrados em arquivos estaduais e municipais, livrarias locais e através de ferramentas de pesquisa de sites genealógicos como o site ancestry.com.

  4. Rastreie as raízes da sua família até países de origem diferentes, continuando o trabalho de detetive genealógico do passo 3. A pesquisa pode levá-lo a descobrir o nome de um ancestral antigo que possa ser investigado. A menos que você seja um nativo brasileiro puro, rastreie a história da sua família o suficiente e descobrirá ancestrais que imigraram para a América do Sul de outros países.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article