Dicas para curar a hiperidrose

Escrito por tricia faggioli | Traduzido por mayra chibante
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dicas para curar a hiperidrose
Com o tratamento correto, a hiperidrose pode ser administrada e até curada (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Hiperidrose é um termo médico indicado para o suor excessivo. Muitos lugares do corpo estão envolvidos, mas as palmas das mãos, axilas e solas dos pés são os mais comuns. A hiperidrose pode ser desagradável, e muitos indivíduos, cientes da condição, decidem procurar aconselhamento médico. Apesar da manutenção ser complexa, o médico pode te guiar na tomada de decisões sobre o melhor tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Causas

A hiperidrose pode ser emocionalmente induzida, localizada ou generalizada. No tipo localizado, os nervos que controlam o suor estão com problemas: há muitas glândulas sudoríparas em apenas uma área. ou uma anormalidade vascular pode ser a causa do suor excessivo. Na generalizada, o suor é causado por uma causa subjacente, como um distúrbio neurológico, disfunções no metabolismo (por exemplo, diabetes, hipertireoidismo, gota, menopausa), ou ocorre devido ao uso de certos medicamentos (por exemplo, propanolol, antidepressivos tricíclicos e inibidores seletivos da recaptação da serotonina). Em alguns casos, nenhuma causa é identificada (denominado como idiopático).

Tratamentos tópicos e orais

Se os antitranspirantes e desodorantes não funcionarem, o médico pode prescrever remédios que podem auxiliar. Existe uma variedade de tratamentos em potencial, incluindo agentes tópicos, sistêmicos, iontoforese, aplicações de botox e até a cirurgia.

Agentes tópicos Os anticolinérgicos, ácido bórico, soluções que contêm ácido tânico, cloreto de alumínio, glutaraldeído, metenamina e permanganato de potássio são agentes tópicos disponíveis para a hiperidrose. Cada uma dessas medicações podem ser aplicadas diretamente na área afetada, normalmente à noite, até que o resultado positivo possa ser visto. Contudo, tais agentes causam irritação, manchas e dessensibilização, sendo o cloreto de alumínio o tipo mais comum.

Agentes sistêmicos Se os agentes tópicos não funcionaram, o próximo passo possível é o tratamento com base em anticolinérgicos orais, como oxibutinina, brometo de propantelina, glicopirrolato ou a benzatropina. Os agentes anticolinérgicos são feitos para impactar os neurotransmissores que regulam a produção de suor, chamados de acetilcolina. Os efeitos colaterais, entretanto, podem limitar o uso de tais agentes.

Iontoforese

Quando ambos agentes tópicos e sistêmicos são ineficientes, a iontoforese, um procedimento que consiste em uma corrente galvânica passada pela área afetada. Água corrente é usada para conduzir tal corrente elétrica. A iontoforese é eficaz na maioria dos indivíduos que se submetem a esse procedimento.

Toxina botulínica (Botox)

Embora seja uma opção relativamente nova, as aplicações de botox, envolvendo as axilas e as palmas das mãos, teve a eficácia comprovada. A toxina botulínica consiste na paralisação dos nervos responsáveis pelo excesso de produção de suor. Os resultados duram de 4 a 12 meses e a repetição do procedimento deve ser feita para a manutenção dos resultados.

Cirurgia

O procedimento cirúrgico chamado de simpatectomia pode tratar a hiperidrose de forma permanente. O médico remove as glândulas sudoríparas responsáveis pela super produção de suor. A cirurgia deve ser considerada quando todos os outros tratamentos falharam.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível