Dieta contra a cândida

Escrito por rick suttle Google | Traduzido por ana simoes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta contra a cândida
A alimentação correta pode solucionar o problema da cândida

As pessoas, às vezes, apresentam um crescimento exagerado de cândida no organismo devido ao uso demasiado de antibióticos e corticosteroides. Uma dieta pobre em nutrientes e até mesmo alergias alimentares também podem piorar o problema, sem contar os poluentes no ar e produtos químicos prejudiciais à saúde. Os sintomas incluem dor de cabeça, gastrite, dor, infecção fúngica e até mesmo doenças autoimunes, como sensibilidade química múltipla e síndrome da fadiga crônica. Esse problema pode ser solucionado apenas com uma dieta controlada.

Outras pessoas estão lendo

O que não comer

A maioria dos alimentos comerciais contêm levedura e glúten, duas das substâncias que precisarão ser removidas da dieta. A cândida se alimenta delas por possuírem um alto índice glicêmico. Assim, o fungo continuará a se proliferar e prejudicar o sistema imunológico. As comidas que contêm glúten abrangem a maioria dos pães, cereais, massas, bolos, bolachas doces e salgadas, leite e até mesmo cerveja. É importante verificar o rótulo dos alimentos antes de comprá-los. Se você sofre do problema, deverá também questionar os garçons em restaurantes a respeito dos ingredientes, principalmente em temperos de saladas e carnes.

Outros alimentos a serem evitados são amendoins, cogumelos, farinha, cevada, centeio, condimentos, aditivos e preservativos, chocolate e cafeína.

Dieta contra a cândida
Evite bolachas e chocolates (Photos.com/PhotoObjects.net/Getty Images)

O que comer

A maioria das pessoas que enfrentam o problema da cândida têm duas opções: elas podem ou comer alimentos que não contenham glúten ou levedura, ou escolher substitutos para eles. Por exemplo, comer batata ou inhame ao invés de pão. Contudo, se ainda assim preferir o pão, a pessoa deve optar pelo pão de espelta ou por um tipo que não contenha glúten em vez dos que possuam grãos ou farinha branca.

Além de batatas e inhames, há muitas outras opções, como carne, peixe, arroz integral, farinha integral, feijão, amêndoas, a maioria das castanhas e sementes, legumes e frutas. É bom limitar a quantidade de frutas para uma ou duas por dia por causa do açúcar. Há também muitos grãos que não contém glúten, como amarante, trigo-sarraceno, quinoa, kamut, milhete, arroz basmati, etc.

Se massa for a opção, há também diversos substitutos para ela. A massa feita de arroz possui diversos formatos. É possível, também, comprar pão feito com espelta, além de comprar farinha sem glúten e fazer o próprio pão. Para os que gostam de petiscos, há uma grande variedade de bolachas doces e salgadas que não contém glúten. Algumas são feitas de amêndoas e pecãs. A alfarroba é normalmente usada como chocolate em bolachas e sorvetes.

Dieta contra a cândida
Dê preferência para saladas (Comstock/Comstock/Getty Images)

Comidas que destroem fungos

Os probióticos são normalmente recomendados para problemas com cândida. O iogurte possui culturas e adicioná-lo à dieta pode ajudar a combater a infecção causada pela cândida, pois ele aumenta os níveis da flora do trato digestivo e intestinal. Outros alimentos que funcionam como antibióticos são o alho, o chá de pau d'arco, o óleo de coco virgem, o óleo de malaleuca, o orégano e a pimenta caiena. Tente comer alguns deles ou coloque um pouco dos óleos na salada.

As enzimas também combatem a candidíase. Em vez de comprar enzimas digestivas, coma bastante verdura fresca, como alface, pepino, cenoura e rabanete. Todos esses alimentos contém enzimas naturais que o corpo precisa para controlar o aumento da cândida.

Dieta contra a cândida
Os óleos de coco e malaleuca são aliados no combate à cândida (Visage/Stockbyte/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível