Educação e ciência

Diferença entre a coordenação motora fina e a grossa

Escrito por sara janis | Traduzido por fatima mesquita
Diferença entre a coordenação motora fina e a grossa

A coordenação motora fina nos permite segurar um lápis

Gabriel Barrera Correa dos Santos/Demand Media

As habilidades motoras são os movimentos que usamos para carregar, empurrar ou carregar coisas. Nossa mente informa ao corpo para que ele se conecte às necessidades espaciais do nosso entorno de modo que o nossos músculos e ossos possam completar suas tarefas. Ter uma boa coordenação motora significa praticar, ensinar e imitar. Todos nós precisamos que as coordenações motoras fina e grossa trabalhem em conjunto para a criação dos nossos movimentos. E a diferença entre uma e outra depende das habilidades necessárias para uma determinada tarefa.

Outras pessoas estão lendo

Capacidade motora fina

Gabriel Barrera Correa dos Santos/Demand Media

Nossa capacidade motora fina nos permite usar os pequenos músculos do nosso corpo. Escrever, coordenar os movimentos das mãos e dos olhos, criar peças de arte, mover olhos e lábios são exemplos de habilidade motora fina. Pegar uma pequena folha do chão com os dedos também é um uso dela. O mesmo acontece com a montagem de um quebra-cabeça ou quando alguém brinca com tijolinhos de construção — o que envolve também a nossa capacidade motora visual. Qualquer coisa que fazemos coordenando olhos e mãos tem a ver com essa capacidade motora fina, como usar um lápis, inclusive para desenhar.

Capacidade motora grossa

Gabriel Barrera Correa dos Santos/Demand Media

Na nossa infância, a coordenação motora grossa é a primeira coisa que conseguimos realizar. Sentar, usar os braços, pernas e pés, andar e correr são exemplos disso. Rolar morro abaixo, empurrar um velocípede... Toda vez que usamos grandes músculos, o nosso corpo todo ou várias partes dele ao mesmo tempo, estamos colocando em ação a nossa capacidade motora grossa. Por isso o tônus muscular é fundamental para exercê-la. Se o corpo reage de maneira muito constrita, os movimentos saem estranhos ou desconectados. Se ele reage de modo muito solto, os movimentos parecem lentos e é preciso usar mais força para realizá-los.

Músculos interconectados

Gabriel Barrera Correa dos Santos/Demand Media

A diferença entre esses dois tipos de capacidade motora está na função dos músculos, mas a verdade é que precisamos das duas funções para fazer qualquer coisa. Chegar até o filtro para pegar um copo de água requer o uso dos músculos da coordenação motora grossa para a caminhada até o filtro, enquanto o ato de pegar o copo é um resultado desses grandes músculos comunicando aos músculos pequenos para que eles, de fato, peguem o copo. Se você estiver tendo problemas espaciais, não conseguirá pegar o copo. Se estiver com dificuldades em relação à coordenação motora grossa, não conseguirá esticar o braço.

Fatores que afetam o desenvolvimento motor

Gabriel Barrera Correa dos Santos/Demand Media

A força muscular, a flexibilidade e a coordenação determinam a nossa capacidade motora. Se há um problema de desenvolvimento, ele afetará a sua capacidade de completar tarefas. Um pé chato pode ser responsável por um andar estranho. E quem tem problemas de equilíbrio não conseguirá andar de bicicleta.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media