Qual a diferença entre espuma EPE e EVA?

Escrito por natalie andrews | Traduzido por vanessa silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Qual a diferença entre espuma EPE e EVA?
Espuma (pornchaipic/iStock/Getty Images)

Existem dois tipos de espuma de alta densidade mais vendidas no mercado, a de polietileno expandido (EPE) e a de etileno e acetato de vinila (EVA). Ambas apresentam excelentes características a serem ressaltadas, como absorção de choque, flexibilidade, isolamento térmico e resistência à água. Ambas também podem ser produzidas a preços razoáveis e, muitas vezes, superam a expectativa em termos funcionais. No entanto, uma comparação paralela das propriedades físicas inerentes a esses dois tipos de espuma revela diferenças cruciais.

Outras pessoas estão lendo

Durabilidade

Uma das maiores vantagens da espuma de EVA sobre a de EPE é a durabilidade. Uma espuma de EVA de densidade e valor de desgaste medianos destaca-se em cinco ou mais vezes do que uma espuma comum de EPE. Por sua estrutura de célula fechada, ambos têm amortecimento excepcional e provam ser boas para absorver impacto, mas a espuma de EVA ainda dura muito mais tempo. Naturalmente, isso se traduz em um preço mais elevado, o que torna a EPE a melhor opção em casos onde o custo tem precedência sobre o tempo de vida do produto.

Elasticidade

A espuma de EVA pode ser mais resistente do que a de EPE, já que sua resistência elástica excede a da segunda de forma incomparável. O mesmo pode-se dizer dos níveis de alongamento e resistência à compressão. A característica elástica da espuma de EVA a torna um substituto de excelente custo-benefício para a borracha em algumas ocasiões, como solados e almofadas de cama elástica. No entanto, apesar da baixa elasticidade da EPE, ela ainda é flexível o suficiente para proteger produtos sensíveis contra choques, tornando-se eficiente para embalagens.

Propriedades térmicas

A espuma de EPE tem propriedades térmicas melhores do que a de EVA. A baixa condutividade térmica da EPE lhe confere excelente resistência ao calor, tornando-a um bom material isolante para paredes, tetos e telhados. Seus intervalos de temperatura variam entre -50° e -106 °C. Para temperaturas superiores a essas, até cerca de 80 °C, a espuma de EVA torna-se uma alternativa melhor.

Usos e aplicações

Ambos os materiais mostram excelente versatilidade, com aplicações que vão desde equipamentos esportivos e embalagens a isolamento acústico. A espuma de EPE continua a ser o material ideal para aplicações que prezam pela relação custo-benefício em detrimento à durabilidade. Exemplos incluem embalagens, avesso de tapetes, forro de bagagem, painéis de portas e assentos de automóveis. A espuma de EVA, por outro lado, toma a dianteira em aplicações onde a resistência seja de extrema importância. Exemplos incluem talas, colares cervicais, colchonetes, solas de sapato e suportes ortopédicos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível