Displasia dentinária em crianças

Escrito por graham beckett | Traduzido por geissy de assis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Displasia dentinária em crianças
Cuidar dos dentes na infância é importante (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

A displasia dentinária é um sintoma de uma doença genética conhecida como displasia ectodérmica. Os efeitos dessa doença muitas vezes resultam em dentes severamente descoloridos que são malformados e têm grandes espaços entre eles. Os dentistas fornecem técnicas de microabrasão abrangentes para restaurar a cor, além de procedimentos cirúrgicos para realinhar os dentes.

Outras pessoas estão lendo

Síndrome da displasia ectodérmica

A síndrome da displasia ectodérmica (DE) é uma doença congênita que se refere a uma coleção de 150 doenças que afetam o tecido exterior de um feto em crescimento. O ectoderma existe em grande parte do tecido da criança, e aparece nos dentes também. Crianças com sintomas de DE nos dentes terão o esmalte malformado, o que pode causar descoloração, dentes pequenos, e a falta de dentes. A displasia dentinária, que descreve a descoloração e as anomalias nos dentes, também pode surgir com a desnutrição da criança.

Síndrome amelo-onico-hipoidrótica

A síndrome amelo-onico-hipoidrótica é uma causa comum de displasia dentária em crianças. Ela é uma doença genética rara que causa a erupção atrasada dos dentes, além de deixá-los com uma forma angular e o lábio inferior malformado. Você também pode perceber que a criança transpira mais do que o normal. Essa doença precisa de atenção cirúrgica para ser corrigida.

Síndrome amelo-cérebro-hipoidrótica

Mais uma vez, essa também é uma doença congênita rara que envolve colapsos do sistema nervoso central. A criança pode começar a sofrer convulsões e ter o desenvolvimento anormal dos dentes. Os dentes, muitas vezes, ficam descoloridos, porque o esmalte não foi colocado corretamente, tornando os dentes mais vulneráveis ​​à descoloração.

Esclerose tuberosa

Esse é um distúrbio hereditário envolvendo tumores benignos que crescem no cérebro da criança e podem aparecer como lesões na pele. Muitas vezes isso pode causar deterioração mental. Mais especificamente, essa condição irá causar defeitos de esmalte em forma de buraco nos dentes, além de uma coloração amarela e marrom neles.

Tratamento do esmalte e reparação dos dentes

Embora a displasia dentária seja um sintoma de doenças congênitas mais profundas, dentistas e cirurgiões orais podem reparar os defeitos dos dentes. O dentista primeiro "cauteriza" os dentes com ácido fosfórico de 37 por cento por não mais que 60 segundos. O dentista então aplica o hipoclorito de sódio durante dez minutos, limpa os dentes e aplica um selante para evitar novas manchas. Outra técnica é a microabrasão, que remove o esmalte dos dentes, com uma solução de ácido clorídrico para remover as manchas. Os cirurgiões-dentistas, muitas vezes, criam implantes ou capas para os dentes deformados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível