Como distinguir a doença de Parkinson das síndromes de Parkinson-plus

Escrito por laura latzko | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como distinguir a doença de Parkinson das síndromes de Parkinson-plus
Os sintomas das síndromes de Parkinson-plus são semelhantes aos da doença de Alzheimer, incluindo problemas de memória e de pensamento crítico (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

A doença de Parkinson é uma desordem neurológica que provoca nas pessoas problemas de equilíbrio e movimento, desenvolvendo tremores nos braços, pernas e rosto. As síndromes de Parkinson-plus possuem sintomas semelhantes aos da doença de Parkinson, mas geralmente progridem mais depressa que ela, segundo o Dr. Carlos Singer, diretor do Centro de Doenças de Parkinson e Distúrbios do Movimento, na Universidade de Miami. As síndromes de Parkinson-plus geralmente são mais difíceis de tratar que a doença de Parkinson, porque não respondem às medicações antiparkinsonianas, segundo o Dr. Singer. Há sintomas e testes que distinguem o mal de Parkinson dessas síndromes.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Aparelho de ressonância magnética nuclear
  • Aparelho de tomografia computadorizada

Lista completaMinimizar

Instruções

    Fazendo a distinção entre doença de Parkinson e síndromes de Parkinson-plus

  1. 1

    Esteja pronto para sintomas semelhantes aos do mal de Parkinson e Alzheimer, que sinalizarão uma forma das síndromes de Parkinson-plus chamada de demência com corpos de Lewy. Os sintomas dessa desordem, que são semelhantes aos da doença de Parkinson, incluem tremores, rigidez em seus músculos, lentidão nos movimentos e/ou problemas de fala. Esses sintomas são mais moderados nas síndromes de Parkinson-plus que na doença de Parkinson, segundo a Family Caregiver Alliance americana. É possível também desenvolver sintomas semelhantes aos da doença de Alzheimer, incluindo problemas de memória e de pensamento crítico.

  2. 2

    Procure sintomas que distinguam uma forma das síndromes de Parkinson-plus chamada paralisia supranuclear progressiva da doença de Parkinson, como movimentos oculares descontrolados, visão turva, depressão, apatia e/ou esquecimento Os sintomas dessa condição, que se assemelham aos do mal de Parkinson, incluem falta de equilíbrio e de coordenação ao caminhar, problemas de deglutição e/ou incapacidade de controlar as emoções. Alguns desses sintomas, como problemas de marcha, serão os primeiros a aparecer em uma pessoa com paralisia supranuclear progressiva, segundo o Instituto Nacional de Desordens Neurológicas e Derrames americano.

  3. 3

    Esteja preparado para sintomas como constipação, pressão sanguínea baixa, desmaios e/ou visão borrada, que podem sinalizar uma forma das síndromes de Parkinson-plus chamada de atrofia de sistemas múltiplos. Eles em geral aparecem com os sintomas do tipo da doença de Parkinson, como movimentos lentos, problemas de postura, músculos rígidos e/ou impotência sexual, e progridem durante nove a dez anos, de acordo com o Instituto Nacional de Desordens Neurológicas e Derrames americano.

  4. 4

    Procure sintomas como movimentos involuntários, apraxia, padrões de fala arrastada e/ou perda de memória e demência, que são comuns em uma forma das síndromes de Parkinson-plus chamada de degeneração corticobasal, mas não na doença de Parkinson. Também é possível que apareçam sintomas comparáveis aos dos pacientes com doença de Parkinson, como tremores, acinesia, disfagia do membro e/ou movimentos lentos.

  5. 5

    Vá ao consultório médico fazer um exame físico e outro neurológico, que são usados para diagnosticar pacientes com doença de Parkinson ou síndromes de Parkinson-plus. Durante um exame neurológico, o médico fará perguntas sobre seu estado mental e examinará sua habilidade motora e funções de nervo craniano, reflexos, sistema sensorial e coordenação, para determinar que transtorno neurológico possui.

  6. 6

    Faça uma ressonância nuclear magnética (RNM) ou tomografia computadorizada (TC). Algumas vezes, os exames por imagem revelam diferenças nas estruturas cerebrais, que podem indicar se um paciente tem uma das síndromes de Parkinson-plus ou doença de Parkinson, segundo o site Cmdg.org e o Dr. Singer.

Dicas & Advertências

  • Como geralmente as drogas usadas para a doença de Parkinson, como Levodopa, são ineficazes no tratamento das síndromes de Parkinson-plus, os médicos geralmente tratam os seus sintomas, como pressão sanguínea baixa e constipação.
  • Pessoas entre 50 e 60 anos de idade, do sexo masculino e/ou com histórico familiar de síndromes de Parkinson-plus ou doença de Parkinson, estão em risco maior de desenvolver formas das síndromes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível