Efeitos nocivos da inalação de Ritalina

Escrito por aironius french | Traduzido por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos nocivos da inalação de Ritalina
A Ritalina quando cheirada tem efeitos e riscos semelhantes aos da utilização de cocaína. (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

A Ritalina é um remédio vendido sob prescrição médica que contém metilfenidato, uma droga muito parecida com anfetaminas. O metilfenidato foi produzido originalmente em 1944, mas foi aprovado mais tarde, em 1955, como um estimulante para o sistema nervoso central para tratar tontura extrema e narcolepsia, de acordo com o site "Drugs.com". A Ritalina foi mais tarde utilizada para tratar hiperatividade e problemas de déficit de atenção em crianças, apesar de suas propriedades similares à cocaína não terem passado despercebidas por adultos que abusam de drogas. E assim como ocorre com a cocaína, a Ritalina causa diversos efeitos negativos.

Vício e dependência

A Ritalina é classificada como droga de categoria dois e é similar tanto à cocaína quanto às anfetaminas em estrutura, ação e efeito, de acordo com o site DailyMed. Tomar doses suficientemente altas de Ritalina e, principalmente cheirá-la, dá um “barato”. No entanto, assim como no caso da cocaína, a Ritalina é viciante, cria hábito e causa desejos intensos. No ano 2000, a Agência Norte-americana de Combate às Drogas emitiu mais um aviso a respeito da Ritalina e declarou que a droga tem elevado potencial de abuso e pode levar a grave dependência física e psicológica. Ao cheirar a Ritalina, o metilfenidato vai direto para a corrente sanguínea, o que faz com que o “barato” seja mais imediato, mais poderoso e mais perigoso.

Distúrbios de sono

Apesar das similaridades com anfetaminas e sua eficácia no tratamento de sonolência diurna extrema e narcolepsia, não é de surpreender que a Ritalina cause distúrbios de sono. O site "Drugs.com" observa que insônia e ciclos de sono interrompidos são os efeitos danosos mais comumente relatados como causados pelo uso de Ritalina. A falta de sono crônica em pessoas que abusam de Ritalina é em parte responsável por seu comportamento semelhante ao de um zumbi.

Danos nasais

O site "DrugRehab.net" afirma que cheirar Ritalina, assim como cocaína, causa dano às vias nasais, que são chamados de insuflação nasal. Mais especificamente, os delicados tecidos epiteliais que forram a cavidade nasal e passagens aéreas ficam quimicamente queimados pelo contato direto com o sal hidrocloreto presente no metilfenidato. O tecido nasal danificado por causar feridas abertas, sangramentos nasais e deterioração da cartilagem nasal. Além disso, quando a Ritalina é moída para ser cheirada, ela não é higienizada e pode causar infecções nasais e sinusite.

Agitação

Outro efeito prejudicial comum do uso da Ritalina é uma mudança no bem-estar emocional com frequência descrita como agitação, nervosismo, ansiedade, irritabilidade, depressão ou inquietação. O site Drugs.com observa que ataques irracionais de agressividade são relatados com maior freqüência, apesar de isso talvez se dever ao aumento generalizado da utilização de Ritalina. De acordo com informações de 2010 do Instituto Hoover, 90% da Ritalina produzida é consumida nos EUA.

Efeitos cardiovasculares

Talvez o mais sério efeito negativo da inalação de Ritalina, apesar de raro, seja o infarto do miocárdio súbito, levando à morte, segundo o site "DrugLib.com". Outros efeitos cardiovasculares incluem batimentos cardíacos irregulares, taquicardia e hipertensão repentina.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível