Efeitos de veneno de aranha nos insetos

Escrito por tatyana ivanov | Traduzido por ricardo schweitzer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos de veneno de aranha nos insetos
As aranhas usam suas presas para inserir veneno nos insetos (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A maioria das aranhas produz um veneno tóxico usado para matar insetos para consumo. Como as aranhas são predadores de insetos de pequeno porte, a maioria delas não produz veneno forte o suficiente para matar humanos, e algumas das espécies nem produzem veneno algum, alimentando-se de néctar de plantas.

Outras pessoas estão lendo

Presas de aranhas

As aranhas possuem duas mandíbulas conhecidas como quelíceras. Cada uma delas possui um segmento basal que abriga a presa. Esse segmento se retrai durante o ataque, permitindo a saída da presa que penetra no corpo do inseto atacado, então liberando o veneno da glândula localizada no fim das quelíceras por um pequeno buraco na ponta da presa. O veneno pode atacar o corpo do inseto de duas maneiras, dependendo do tipo de toxina, ambas impedindo a movimentação da vítima.

Neurotoxina

O veneno de neurotoxinas é o mais comum. Esse tipo ataca o sistema nervoso do inseto para causar morte e paralisia. As espécies de aranhas produzem tipos diferentes de veneno neurotóxico que trabalham de maneiras diferentes. Por exemplo, a toxina da viúva negra produz espasmos musculares que resultam na morte do inseto, enquanto a de outras causa um aumento na atividade cerebral que interfere com as funções biológicas do inseto. A maioria das aranhas com veneno forte o suficiente para afetar humanos produz veneno neurotóxico.

Veneno necrótico

Uma pequena seção das aranhas, que inclui as da família reclusa e as aranhas de areia com seis olhos, produz o veneno necrótico. Esse contém um agente normalmente achado em bactérias patogênicas que causa a morte destruindo o tecido celular no local da injeção de veneno e destruindo os órgãos internos à medida que viaja pelo corpo do inseto. A maioria das espécies de aranha que produz esse veneno não cria teia, portanto ele imobiliza a presa rapidamente para reduzir a chance de fuga antes que a aranha consiga comê-la.

Consumo e digestão

Assim que o veneno paralisa ou mata o inseto, a maioria das aranhas injeta-o com uma enzima digestiva que trabalha para liquefazer os órgãos internos da presa. Como as aranhas possuem um sistema digestivo pequeno que não consegue processar material sólido, elas precisam começar a digestão fora do estômago. Assim que as enzimas liquefazem os elementos internos do corpo, ela consome o material líquido, que é filtrado para a retirada de pedaços sólidos. O veneno ajuda a aranha a chegar nesse ponto da alimentação, e é impossível para ela consumir a presa sem o uso das enzimas digestivas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível