Mais
×

Como enxertar buganvílias

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A buganvília, uma trepadeira nativa da floresta tropical da Amazônia, cresce até mais de seis metros de altura em ambientes externos. Se podada até 1,20 ou 1,5 m, a trepadeira também viceja em floreiras em áreas internas, florescendo várias vezes ao ano sob condições adequadas. Muitas variedades importantes de buganvília são facilmente cultivadas por estaquia (cortes) de suas pontas, mas alguns cultivares raros têm poucas raízes. A buganvília variegada, apreciada por suas folhas multicoloridas e florações, produz menos clorofila e cresce melhor quando enxertada em porta-enxertos estabelecidos. Vários métodos de enxertia funcionam bem, mas o enxerto por encostia (faz-se um corte em cada planta, e em seguida ambas são encostadas, sendo amarradas para se unirem) causa menos dano ao hospedeiro e ao enxerto. Se o enxerto falhar, ambas as plantas se recuperarão.

Instruções

A maior parte das buganvílias propaga-se melhor por estaquia, mas as variedades menos vigorosas exigem enxertia (Bougainvillea image by Sean Wallace-Jones from Fotolia.com)
  1. Coloque a planta que será o porta-enxerto próximo à vinha que doará o enxerto. Selecione galhos saudáveis do mesmo diâmetro de cada planta. Cruze os galhos em um X estreito e marque o ponto de cruzamento em cada um.

  2. Corte 3,75 cm da casca da planta que será o porta-enxerto acima da marca de cruzamento. Faça um corte em ângulo de 45 graus abaixo da marca de cruzamento e desta vez corte em ângulo de 45 graus acima. Raspe rapidamente a casca da planta, deixando uma seção plana de caule novo com 7,5 cm de comprimento no centro da linha da trepadeira.

  3. Repita esse mesmo procedimento na trepadeira que será o enxerto, certificando-se de estar cortando o lado que está virado para a trepadeira hospedeira (o porta-enxerto). Faça uma secção correspondente de 7,5 cm, centralizada na marca de cruzamento.

  4. Cruze as duas trepadeiras de tal forma que as faces cortadas se unam perfeitamente niveladas. A cicatrização começa no local onde as camadas de cambium, a casca verde e viva, se unem, então arranje a junção cruzada para ter o máximo contato.

  5. Envolva o enxerto com fita de enxertia. Comece no centro do cruzamento e envolva-o firmemente para criar uma forte junção e um sólido contato. Envolva-as do centro para cada extremidade. Faça a vedação de quaisquer lacunas com cera de enxertia e cubra toda a casca ferida do caule.

  6. Envolva a junção do enxerto com papel-alumínio para proteger da luz solar a área ferida.

  7. Espere seis semanas até a cicatrização do enxerto. Remova delicadamente o envoltório de papel-alumínio. Corte a fita de enxertia o suficiente para determinar se o enxerto teve sucesso ou fracassou. Enxertos bem-sucedidos mostram um calo na casca que une as duas trepadeiras.

  8. Corte o rebento abaixo do enxerto. Trabalhe cuidadosamente com tesoura de poda afiada e não torça ou pressione o enxerto. Espera mais uma semana para ter certeza de que o rebento continua a vicejar. Corte o topo da trepadeira hospedeira acima do enxerto, forçando o rebento a dominar a planta.

Dicas

  • Faça a enxertia de buganvília na primavera, quando o crescimento se acelera. Esta planta responde aos ciclos de duração do dia, embora a variação de seu ciclo natural envolva as estações chuvosas e secas em vez do verão e inverno.
  • Se o enxerto falhar, escolha dois ramos diferentes das mesmas plantas e faça uma segunda tentativa.

Aviso

  • Não movimente nenhuma das plantas até o enxerto cicatrizar. O tecido novo produzido no enxerto se romperá facilmente.

O que você precisa

  • Trepadeiras saudáveis de buganvília para ser o porta-enxerto e o enxerto
  • Faca de enxertia
  • Fita de enxertia
  • Cera de enxertia
  • Papel-alumínio
  • Tesoura de poda
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article