Mais
×

Como escolher um vinho Carménère

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Existem duas maneiras corretas de e pronunciar o nome desse tipo de vinho: "car-me-né-re" ou "car-me-nér". Mas, pouco importa a maneira como você o pronuncie. O fato é que esse vinho tinto lembra um Cabernet Sauvignon suave misturado com um picante Zinfandel. Considere a possibilidade de servir um Carménère em seu próximo jantar festivo, em vez dos Cabernets e Merlots de costume.

Instruções

Sirva um Carménère em seu próximo jantar, em vez dos Cabernets e Merlots de costume (Visage/Stockbyte/Getty Images)
  1. Estude a história do Carménère . A uva com esse nome surgiu na região de Bordeaux, na França, e desenvolveu-se na América do Sul. Os franceses quase pararam de produzir esse tipo de uva, mas ela é ainda considerada como uma das seis variedades mais nobres de Bordeaux.

  2. Descubra onde o Carménère é produzido. A maioria dos vinhos desse tipo é hoje produzida no Chile. Porém, a Itália e os Estados Unidos também produzem o Carménère em menores quantidades.

  3. Procure entender o sabor que o Carménère deve ter. Ele é um vinho de corpo médio, com aromas suaves de frutas vermelhas escuras e uma pitada de pimenta preta.

  4. Saiba quando bebê-lo. Ele deve ser consumido ainda jovem por causa de seus taninos naturalmente suaves.

  5. Aprenda os outros nomes do Carménère. Quando estiver procurando um vinho desse tipo proveniente da França, verifique a inscrição "Grand Vidure" na etiqueta.

Dicas

  • Apenas o Carménère francês pode receber a denominação "Grand Vidure". O Chile não pode exportar seu Carménère à União Europeia com esse nome.
  • O Carménère se harmoniza com praticamente todos os tipos de comida, então, não se sinta obrigado a planejar uma refeição inteira em função dele.

Aviso

  • Verifique a garrafa para informar-se sobre as possíveis combinações de uvas. A maioria dos vinhos desse tipo são mesclados a outros tipos de uvas, então, leia a etiqueta atentamente para certificar-se que a uva Carménère seja a variedade predominante naquele que você escolher. Não é necessário decantá-lo. Ele deve ser consumido ainda jovem, com um baixo nível de taninos. Decantá-lo não alterará praticamente nada em seus aromas e em seu sabor.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article