Como escrever um diálogo em um livro

Escrito por colleen reinhart | Traduzido por wanderson david
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como escrever um diálogo em um livro
Para escrever um bom diálogo, tente simular uma conversa real (dialogue dans l'herbe image by Francis Lempérière from Fotolia.com)

O diálogo é muito importante para o desenvolvimento de uma história e de um personagem de um livro, mas muitos autores não entendem essa importância. Embora o resto do trabalho deles seja brilhante, o diálogo pode não ficar natural. A regra geral para compor ótimas conversas é escrever do jeito natural com o que as pessoas se comunicam . Não se preocupe em ser um pouco desleixado. Use coloquialismo, linguagem informal e fragmentos. Ao mesmo tempo, você precisa pontuar seu diálogo para que os leitores consigam compreendê-lo.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Vá até um local público, como um parque, e escute a maneira como as pessoas se comunicam. Leve um caderno e uma caneta e tente copiar, discretamente, partes da conversa. Estude sua escrita. Se estiver escrevendo palavra por palavra dita pelas pessoas a sua volta, você notará várias gírias, frases incompletas e contrações.

  2. 2

    Escreva um diálogo novo ou revise conversas já escritas, mantendo o que aprendeu a partir das suas observações. Sempre use contrações, a não ser que o personagem seja formal. Use "hm..." ou "er..." se quiser mostrar que seu personagem está pensando sobre o que quer dizer. Deixe os personagens separarem as sentenças e usar apenas fragmentos.

  3. 3

    Observe como seus personagens revezam as falas. Na vida real, as pessoas interrompem as outras ou tentam finalizar suas frases. Trabalhe essa mudança em seu diálogo.

  4. 4

    Leve em consideração a idade, origens culturais e personalidades de cada um dos seus personagens. Se pergunte se pode mudar suas falas para que exprimam quem eles são. Por exemplo, uma adolescente do Rio Grande do Sul falará diferente de uma mulher de setenta anos do nordeste do país. Dependendo de suas personalidades, alguns dos seus personagens podem falar mais do que apenas palavras. A escolha de palavras também muda. Enquanto a adolescente do sul poderia usar "tu" ou "guri", a senhora do nordeste provavelmente diria que algo é "arretado" em vez de dizer que é "de boa qualidade".

  5. 5

    Certifique-se de pontuar e construir seu diálogo apropriadamente para que os leitores possam entendê-lo. Sempre quando o falante muda de uma pessoa para outra, também deve-se mudar o parágrafo. Use vírgulas para separar as conversas dos "marcadores" de conversa, como "Melissa disse", ou "ela explicou". Por exemplo, você escreveria "Eu não gosto de ervilhas", Melissa disse. Observe que você não precisa de uma vírgula se seu diálogo termina com um ponto de exclamação ou interrogação. Por exemplo, "Eu odeio ervilhas!" Melissa exclamou.

Dicas & Advertências

  • Ao escrever fragmentos de diálogos, o "DailyWritingTips" sugere o uso de sentenças com menos verbos. Por exemplo, em vez de escrever "Eu acho que vou pro cinema hoje. Ou talvez eu vá pra praia" escreva "Eu acho que vou pro cinema hoje, ou talvez pra praia". A segunda frase é um exemplo de uma sentença não verbal que soa mais natural, a não ser que o personagem utilize um discurso mais formal.
  • Quando estiver deixando claras origens culturais dentro do seu diálogo, não há necessidade de escrever todas as palavras foneticamente para refletir o sotaque do personagem. A conversa fica muito chata de ser lida. Use um vocabulário regional ou enfatize apenas algumas palavras que seu personagem diz.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível